Em cartaz no CCSP, espetáculo ‘A Princesa e a Costureira’ terá sessão com recurso de audiodescrição

O roteiro e a produção do recurso acessível é da Iguale. A entrada no dia da sessão com  acessibilidade será gratuita

São Paulo, 16 de agosto de 2016 – O espetáculo infanto-juvenil “A Princesa e a Costureira”, em cartaz no Centro Cultural São Paulo, terá sessão acessível no dia 20 de agosto, com o recurso de audiodescrição produzido pela equipe da Iguale Comunicação de Acessibilidade. Neste dia, a entrada será gratuita, e os ingressos começarão a ser distribuídos duas horas antes do início da apresentação.

Produzida e encenada pelo Teatro da Conspiração de Santo André, a peça “A Princesa e a costureira” traz como trama a princesa Cíntia que está prometida em casamento para o príncipe do reino vizinho, mas que se apaixona pela costureira de seu vestido de noiva. O espetáculo aguça a reflexão sobre as chamadas “diferenças”, que não devem ser traduzidas em “desigualdades”.

Descrição da imagem #pracegover: a imagem retrata uma das cenas do espetáculo, na qual três personagens encenam uma apresentação musical. Da esquerda para a direita um homem, de joelhos, sorri enquanto parece batucar um pandeiro. Ao centro, uma mulher toca uma sanfona, e do seu lado direito, uma outra mulher toca um violão. Todos parecem cantar. Compondo a imgem estão as informações: A Princesa e a Costureira – Centro Cultural São Paulo – Temporada 2016 – Apresentação sábdos e domingos – De 9 de julho a 4 de setembro, às 16h. Rua Vergueiro, 1000, São Paulo. Estação Vergueiro do metrô. Logomarca da prefeitura de São Paulo e do CCSP.
Descrição da imagem #pracegover: a imagem retrata uma das cenas do espetáculo, na qual três personagens encenam uma apresentação musical. Da esquerda para a direita um homem, de joelhos, sorri enquanto parece batucar um pandeiro. Ao centro, uma mulher toca uma sanfona, e do seu lado direito, uma outra mulher toca um violão. Todos parecem cantar. Compondo a imagem estão as informações: A Princesa e a Costureira – Centro Cultural São Paulo – Temporada 2016 – Apresentação sábados e domingos – De 9 de julho a 4 de setembro, às 16h. Rua Vergueiro, 1000, São Paulo. Estação Vergueiro do metrô. Logomarca da prefeitura de São Paulo e do CCSP.

O recurso de audiodescrição, disponível no espetáculo “A Princesa e a costureira”, tem como objetivo facilitar a compreensão do conteúdo não verbal às pessoas com deficiência visual e intelectual, já que por meio dele, elas têm acesso a detalhes da obra como os elementos que compõem o cenário, o figurino, a fisionomia dos personagens e principalmente as ações, tudo por meio do som, das palavras oralizadas.

Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale, para este espetáculo a audiodescrição foi previamente roteirizada e depois revisada por um profissional com deficiência visual. Tudo para garantir a assertividade do material. “A audiodescrição interage de acordo com os espaços oferecidos entre os diálogos dos personagens, respeita o roteiro original, as intenções de pausas, ruídos sonoros e trilhas”, completa.

Ficha técnica do espetáculo
Dramaturgia: Solange Dias a partir da adaptação do livro homônimo de Janaína Leslão
Direção: Antônio Correa Neto
Atores: Erika Coracini, Mariana Sancar e Marcio Ribeiro
Direção musical e Música Original: Elaine Marin
Música “Costura da Vida” gentilmente cedida por Sérgio Pererê
Figurinos, Cenografia e Arte Gráfica: Mauro Martorelli
Iluminação: Cássio Castelan
Assessoria de imprensa: Fernanda Vicente
Fotos: Alexandre Krug
Produção: Erika Coracini
Duração: 60 minutos
Faixa Etária: livre

Agenda

Espetáculo: “A Princesa e a costureira”

Companhia: Teatro da Conspiração de Santo André

Local: CCSP – Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho (321 lugares)

Data: 20 de agosto de 2016 às 16h

Recurso acessível de audiodescrição: Iguale Comunicação de Acessibilidade

Sobre a Iguale

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada exclusivamente para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web e participação efetiva em muitos projetos com foco em acessibilidade. A Iguale também é a responsável no Brasil e na América do Sul pelo aplicativo inclusivo MovieReading.

Mais informações

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

[email protected]

(11) 9 7999-2802

CCSP terá sessões de teatro e cinema com audiodescrição nas comemorações dos seus 34 anos

Em maio, um dos espaços culturais mais tradicionais da capital paulista terá uma programação especial voltada à promoção da acessibilidade; a Iguale fará a produção de recurso inclusivo

São Paulo, maio de 2016 – O Centro Cultural São Paulo – CCSP completa 34 anos em maio e quem ganha é o público, que vai ter uma programação cultural especialíssima, das quais algumas das atrações terão o recurso acessível de audiodescrição produzido pela equipe da Iguale Comunicação de Acessibilidade.

Do dia 13 ao dia 15, de sexta a domingo, a programação do CCSP irá promover a acessibilidade. A intenção dos organizadores, durante este período, é não só criar condições acessíveis para o público com deficiência, mas também gerar discussões sobre o tema, expondo obras e ações artísticas conectadas com essa questão.

Breve descrição da imagem de divulgação - Espetáculo O Inimigo: um militar vestido com macacão cinza, capacete e óculos, está sentado de pernas cruzadas dentro de uma barraca de camping. O soldado segura uma foto de outro militar, que está de óculos e capacete. Ele aponta para a fotografia com os olhos arregalados e a boca aberta. Abaixo da fotografia, está escrito: O inimigo. A barraca é verde, com estampa camuflada e um grande furo no topo. A frente da barraca está aberta e é recoberta com algumas folhas de plástico. (Foto Fernanda Oliveira).
Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo O Inimigo: um militar vestido com macacão cinza, capacete e óculos, está sentado de pernas cruzadas dentro de uma barraca de camping. O soldado segura uma foto de outro militar, que está de óculos e capacete. Ele aponta para a fotografia com os olhos arregalados e a boca aberta. Abaixo da fotografia, está escrito: O inimigo. A barraca é verde, com estampa camuflada e um grande furo no topo. A frente da barraca está aberta e é recoberta com algumas folhas de plástico. (Foto Fernanda Oliveira).

Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale Comunicação de Acessibilidade, o recurso de audiodescrição que estará disponível nas sessões de teatro e cinema, nos dias 14 e 15 de maio, contribuirá para que a pessoa com deficiência visual ouça com o auxílio de um fone de ouvido, detalhes que não são perceptíveis apenas através das falas dos personagens, mas sim devidamente descritas por um profissional especializado, o audiodescritor.

“De formato sonoro, a audiodescrição descreve todas as informações visuais de uma obra audiovisual, um impresso, uma fotografia, ou de outras manifestações culturais, como dança e teatro; transformando texto em som, detalhando conteúdos, expressões e gestos, além de cenário, figurino e outros acontecimentos de uma cena, por exemplo”, completa Mauricio.

As obras que fazem parte da programação cultural do CCSP e que receberão o recurso da Iguale serão todas roteirizadas e antes de serem apresentadas ao público passarão pela revisão de um consultor cognitivo com deficiência visual. De acordo com o diretor da Iguale, este cuidado é considerado como uma etapa muito importante dentro do processo de produção do recurso.

Breve descrição da imagem de divulgação - Espetáculo Os Médios: uma mulher branca e gorda (Maura Hayas) e um homem negro (Réggis Silva) estão sentados a frente de uma cozinha. Ambos sorriem sem jeito, enquanto seguram suas facas ao lado do corpo. A faca dele é pequena e a dela é enorme. O tronco da mulher é muito grande em relação às pernas, braços e cabeça. O homem é maltrapilho e sujo. Seus cabelos são castanhos e desgrenhados. (Foto Leekyung Kim).
Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo Os Médios: uma mulher branca e gorda (Maura Hayas) e um homem negro (Réggis Silva) estão sentados a frente de uma cozinha. Ambos sorriem sem jeito, enquanto seguram suas facas ao lado do corpo. A faca dele é pequena e a dela é enorme. O tronco da mulher é muito grande em relação às pernas, braços e cabeça. O homem é maltrapilho e sujo. Seus cabelos são castanhos e desgrenhados. (Foto Leekyung Kim).

As sessões com audiodescrição serão para o espetáculo infantil “O Inimigo” e para o adulto “Os médios”. Já o filme com o recurso acessível será “Hoje eu quero voltar sozinho”. A entrada é gratuita para as sessões do espetáculo infantil e para a sessão de sábado do espetáculo adulto, para o qual cerca de 50 ingressos foram disponibilizados para o público com deficiência. Já para a sessão de domingo da peça “Os Médios”, os ingressos sairão R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada. Nas sessões do filme será cobrado R$ 1 na retirada do ingresso, como “taxa de manutenção”. Informações: www.ingressorapido.com.br ou pelo telefone 11 3397-4058.

Sobre os espetáculos

O inimigo – A República Ativa de Teatro apresenta uma adaptação da obra de Davide Cali, O inimigo. Em meio a uma guerra, em algum lugar que poderia ser um deserto, há dois buracos. Nos buracos, dois soldados. Eles são inimigos. Sem poder sair do lugar, eles são obrigados a conviver com o perigo, que está ao lado. Mas será que ele é tão perigoso assim? Será que tudo aquilo que contaram é verdade? De maneira lúdica e divertida, esses soldados vão se surpreender com o que está do outro lado do front. Para dar vida a esses personagens, a encenação optou por apresentá-los com um tom cômico e patético, enaltecendo a situação e promovendo uma reflexão sobre as razões e consequências de uma guerra. Quem é o malvado da história? E o mocinho? Fugindo da simplificação bem versus mal, o espetáculo evidencia a complexidade da questão, na qual não há vencedores. Com: República Ativa de Teatro. Texto: Davide Cali. Adaptação: Leandro Ivo e Vivi Gonçalves. Direção: Val Pires. Elenco: Leandro Ivo e Thiago Ubaldo. 50 min. Livre.

Os Médios – Três histórias com pessoas comuns habitam um mesmo universo. Duas brasileiras fazem strip-tease em Amsterdã para sobreviver. A falta de dinheiro, o frio e a saudade permeiam a relação delas. Uma mulher sozinha faz uma sopa quando um morador de rua bate à sua porta pedindo comida, o que colocará à prova sua compaixão e o que acredita ser. Lola é a irmã que cuida de Lilo, um homem que vive como vegetal numa cadeira de rodas. O diálogo imaginário entre os dois revela a contradição entre fardo e amor. Texto e direção: Michelle Ferreira. Elenco: Flávia Strongolli, Maura Hayas, Réggis Silva, Victor Bittow e Martina Gallarza. 80min.14 anos.

PROGRAMAÇÃO – dia 14 de maio

Espetáculo O Inimigo (teatro infantil) Sala Jardel Filho – (321 lugares).

Horário: das 16h às 17h – 60 (sessenta) minutos

Sessão de Cinema – Filme “Hoje eu quero voltar sozinho” – Sala Lima Barreto
Horário: das 17h às 19h – 120 (cento e vinte) minutos

Espetáculo Os Médios – Sala Jardel Filho – (321 lugares).

Horário: das 21h às 22h30 – 90 (noventa) minutos

PROGRAMAÇÃO – dia 15 de maio

Espetáculo O Inimigo (teatro infantil) Sala Jardel Filho
Horário: das 16h às 17h – 60 (sessenta) minutos

Sessão de Cinema – Filme “Hoje eu quero voltar sozinho” – Sala Lima Barreto
Horário: das 17h às 19h – 120 (cento e vinte) minutos

Espetáculo Os Médios – Sala Jardel Filho
Horário: das 20h às 21h30 – 90 (noventa) minutos

Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo O Inimigo: um militar vestido com macacão cinza, capacete e óculos, está sentado de pernas cruzadas dentro de uma barraca de camping. O soldado segura uma foto de outro militar, que está de óculos e capacete. Ele aponta para a fotografia com os olhos arregalados e a boca aberta. Abaixo da fotografia, está escrito: O inimigo. A barraca é verde, com estampa camuflada e um grande furo no topo. A frente da barraca está aberta e é recoberta com algumas folhas de plástico. (Foto Fernanda Oliveira).

Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo Os Médios: uma mulher branca e gorda (Maura Hayas) e um homem negro (Réggis Silva) estão sentados a frente de uma cozinha. Ambos sorriem sem jeito, enquanto seguram suas facas ao lado do corpo. A faca dele é pequena e a dela é enorme. O tronco da mulher é muito grande em relação às pernas, braços e cabeça. O homem é maltrapilho e sujo. Seus cabelos são castanhos e desgrenhados. (Foto Leekyung Kim).

Sobre a Iguale Comunicação de Acessibilidade

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web, o app MovieReading e participação efetiva em projetos acessíveis.

Mais informações

Liliana Liberato – assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

[email protected]

(11) 9 7999-2802