Arquivo da tag: teatro acessível

Espetáculo em cartaz no Sesc Bom Retiro terá sessão com acessibilidade neste domingo

LIBRAS e Audiodescrição serão os recursos produzidos pela Iguale Comunicação de Acessibilidade para esta peça teatral

2 de dezembro de 2016 – O espetáculo “Razão Social”, em cartaz no Sesc Bom Retiro, em São Paulo, terá uma sessão com os recursos acessíveis de LIBRAS e audiodescrição, neste domingo, dia 4 de dezembro, às 18h. Produzidos pela equipe da Iguale Comunicação de Acessibilidade, os recursos permitem que o público com deficiência visual e auditiva acompanhe com mais autonomia a peça teatral, tendo assim uma melhor compreensão da obra como um todo.

O recurso de audiodescrição, disponível no espetáculo, tem como objetivo facilitar o entendimento do conteúdo não verbal às pessoas com deficiência visual e intelectual, já que por meio dele, elas têm acesso a detalhes da obra como os elementos que compõem o cenário, o figurino, a fisionomia dos personagens e principalmente as ações, tudo por meio do som, das palavras oralizadas.

Descrição da imagem #pracegover: flyer de formato retangular e vertical com divulgação do espetáculo acessível “Razão Social”. Sobre fundo preto, o título em branco: “Sesc Bom Retiro e Iguale convidam: “Razão Social” com AD e LIBRAS”. Abaixo, uma foto colorida e horizontal com sete pessoas em um bar ao redor de uma mesa de madeira. Dois homens estão abaixados à frente da mesa, olhando para frente. Uma mulher e outros dois homens estão sentados do outro lado da mesa. Outros dois homens estão nas laterais da mesa, o da esquerda segura um violão e o da direita, um cavaquinho. Ao fundo, prateleiras repletas de garrafas de bebidas. Abaixo da foto, em letras brancas, a sinopse: “No espetáculo “Razão Social” o passado em que grandes sambistas escreveram seus nomes na história da música popular brasileira aparece como pano de fundo para outra discussão:  o golpe militar de 1964. Nesta peça o elenco cantará músicas do Cartola, Noel Rosa, Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho, Zé Ketti, Clementina de Jesus entre outros grandes sambistas da época. Tudo para celebrarmos o centenário do samba e ao mesmo tempo olharmos pra um passado recente do Brasil e suas feridas abertas”. Mais abaixo as informações: “Convites limitados. Interessados enviar e-mail para eventos@iguale.com.br até sexta-feira (2/12) às 17h. Data: 04/12/2016. Horário: 18hrs. Local: Sesc Bom Retiro – Alameda Nothmann, 185”.  Ao final, no canto inferior direito, está o logotipo da Iguale.

Descrição da imagem #pracegover: flyer de formato retangular e vertical com divulgação do espetáculo acessível “Razão Social”. Sobre fundo preto, o título em branco: “Sesc Bom Retiro e Iguale convidam: “Razão Social” com AD e LIBRAS”. Abaixo, uma foto colorida e horizontal com sete pessoas em um bar ao redor de uma mesa de madeira. Dois homens estão abaixados à frente da mesa, olhando para frente. Uma mulher e outros dois homens estão sentados do outro lado da mesa. Outros dois homens estão nas laterais da mesa, o da esquerda segura um violão e o da direita, um cavaquinho. Ao fundo, prateleiras repletas de garrafas de bebidas.
Abaixo da foto, em letras brancas, a sinopse: “No espetáculo “Razão Social” o passado em que grandes sambistas escreveram seus nomes na história da música popular brasileira aparece como pano de fundo para outra discussão: o golpe militar de 1964. Nesta peça o elenco cantará músicas do Cartola, Noel Rosa, Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho, Zé Ketti, Clementina de Jesus entre outros grandes sambistas da época. Tudo para celebrarmos o centenário do samba e ao mesmo tempo olharmos pra um passado recente do Brasil e suas feridas abertas”. Mais abaixo as informações: “Convites limitados. Interessados enviar e-mail para eventos@iguale.com.br até sexta-feira (2/12) às 17h. Data: 04/12/2016. Horário: 18hrs. Local: Sesc Bom Retiro – Alameda Nothmann, 185”.
Ao final, no canto inferior direito, está o logotipo da Iguale.

Já o recurso de LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais permite que a pessoa com deficiência auditiva entenda as falas dos atores e demais sons que podem ter ao longo do espetáculo. A LIBRAS é uma língua de modalidade gestual visual, realizada por um tradutor-intérprete, e se aplica muito bem em eventos de diferentes naturezas.

Sinopse da peça

É madrugada do dia 31 de março para o 1 de abril de 1964, o dia do golpe. Sabino (Gero Camilo) um operário e Jucelino (Victor Mendes) um estudante fogem da polícia no centro do Rio de Janeiro e pulam pra dentro do Restaurante Zicartola. Zica (Fabiana Cozza) e Cartola (Adolfo Moura) preparam-se para dormir. Os barulhos: sirenes, os gritos e tiros que acontecem na rua, por vezes cortam o grande salão, trazendo medo e tensão aos moradores do bairro. E principalmente para os dois fugitivos.

No espetáculo “Razão Social” o passado em que grandes sambistas escreveram seus nomes na história da música popular brasileira aparece como pano de fundo para outra discussão:  o golpe militar de 1964. Nesta peça o elenco cantará músicas do Cartola, Noel Rosa, Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho, Zé Ketti, Clementina de Jesus entre outros grandes sambistas da época. Tudo para celebrarmos o centenário do samba e ao mesmo tempo olharmos pra um passado recente do Brasil e suas feridas abertas.

Ficha técnica

Texto e direção: Gero Camilo e Victor Mendes

Elenco:  Adolfo Moura, Fabiana Cozza, Gero Camilo e Victor Mendes

Músicos: Everson Pessoa (violão de 7 cordas), Gerson da banda (percussão) e Nino Miau (cavaco),

Cenotécnico: José Roberto Tomasim

Iluminador: João Blumenschein

Figurinos: Gero Camilo e Victor Mendes

Concepção de luz: João Blumenschein

Concepção de cenário: Gero Camilo e Victor Mendes

Pesquisa, supervisão e execução de cenário: José Roberto Tomasim

Execução do cenário: Bruno Matias (Più Design)

Direção de produção: Flávia Corrêa

Assistente de produção: Ana Sardinha

Produção executiva: Flávia Corrêa

Produção: Cia Tertúlia de Acontecimentos

Recursos de Acessibilidade: Iguale Comunicação de Acessibilidade

AGENDA

Local: Sesc Bom Retiro

Endereço: Alameda Nothmann, 185, Bom Retiro, São Paulo.

Data: 4 de dezembro de 2016 (domingo)

Horário: 18h

Para saber mais acesse:

www.sescsp.org.br/programacao/108460_RAZAO+SOCIAL#/content=saiba-mais

Unidades do Sesc São Paulo terão atividades com audiodescrição da Iguale neste fim de semana

Sesc Vila Mariana, Sesc Santana e o CineSesc, ambos na capital paulista, estarão com filmes e espetáculos em cartaz contendo o recurso acessível de audiodescrição

Dezembro de 2015 – Os espetáculos Macbeth, Medida por Medida e Fantasmas, mais os filmes Rhamata, Shaun Carnêro e Que horas ela volta? poderão ser vistos este fim de semana, com o recurso de audiodescrição produzido pela Iguale, na programação da Semana Inclusiva promovida pelo Sesc São Paulo, nas unidades da Vila Mariana, Santana, e CineSesc. As atividades fazem parte da Virada Inclusiva promovida pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD).

Descrição da foto: a metade esquerda da imagem horizontal estão os atores Luisa Thiré, que interpreta Isabela, e Marco Antônio Pâmio, o Duque, na peça "Medida por Medida". Já na metade direita desta mesma imagem estão os atores Thiago Lacerda, que interpreta o personagem Macbeth, e Giulia Gam, a Lady Macbeth, no espetáculo "Macbeth" . Ambos os espetáculos são do repertório de William Shakespeare.

Descrição da foto: na metade esquerda da imagem horizontal estão os atores Luisa Thiré, que interpreta Isabela, e Marco Antônio Pâmio, o Duque, na peça “Medida por Medida”. Já na metade direita desta mesma imagem estão os atores Thiago Lacerda, que interpreta o personagem Macbeth, e Giulia Gam, a Lady Macbeth, no espetáculo “Macbeth” . Ambos os espetáculos são do repertório de William Shakespeare.

A Semana Inclusiva do Sesc São Paulo, que acontece de 1 a 6 de dezembro, reúne uma série de atividades que incentivam o protagonismo das pessoas com deficiência, criando condições para sua inclusão em todos os aspectos – cultural, esportivo, educativo e cidadão. O evento contempla oficinas, espetáculos, atividades esportivas, palestras e vivências, dentre outras atividades, para participação conjunta de pessoas com e sem deficiência nas unidades do Sesc na capital, no interior e no litoral do Estado de São Paulo.

Programação Semana Inclusiva

Dia 4 de dezembro (sexta-feira)

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida (audiodescrição)

Dia 5 de dezembro (sábado)

14h às 17h - Sesc Vila Mariana – Mostra Cinema Negro Brasil/África: Itinerância Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul. Filmes: Ramatha e Emporadas  (audiodescrição)

21h - Sesc Vila Santana – Espetáculo: Fantasmas (audiodescrição)

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth (audiodescrição)

21h - CineSesc – Filme Que Horas ela volta? (audiodescrição)

Dia 6 de dezembro (domingo)

11h - CineSesc – Filme Shaun Carnêro (Infantil – audiodescrição)

21h - Sesc Vila Mariana – Filme Medida por Medida (audiodescrição)

Iguale faz audiodescrição para os espetáculos Macbeth e Medida por Medida em cartaz no Sesc Vila Mariana

Dezembro de 2015 – Os espetáculos Macbeth e Medida por Medida, ambos do repertório do dramaturgo inglês William Shakespeare, em cartaz no Sesc da Vila Mariana, em São Paulo, terão ao longo desta semana o recurso inclusivo de audiodescrição produzido pela Iguale Comunicação de Acessibilidade. As sessões de teatro acessível fazem parte da Semana Inclusiva do Sesc São Paulo – evento integrante da Virada Inclusiva promovida pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD).

O espetáculo Macbeth estará em cartaz nesta quinta-feira, dia 3, e sábado, dia 5. Já a peça Medida por Medida pode se vista amanhã e domingo. Essas sessões terão início às 21h, contendo a audiodescrição.

Também no Sesc Vila Mariana haverá no sábado audiodescrição para os filmes Ramatha e Emporadas, exibidos na Mostra Cinema Negro Brasil/África: Itinerância Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul. Após a exibição, acontecerá um debate com as cineastas Renata Martins e Joyce Prado. Este bate-papo terá audiodescrição ao vivo da Iguale.

De formato sonoro, a audiodescrição descreve por intermédio de um profissional denominado audiodescritor, todas as informações visuais de uma obra audiovisual, um impresso, uma fotografia ou outras manifestações culturais e comunicacionais; transformando texto em som, detalhando conteúdos, expressões e gestos, além de cenário, figurino e outros acontecimentos de uma cena, por exemplo.

Sobre os espetáculos

Macbeth - Macbeth, um general corajoso, ao voltar triunfante da guerra, encontra três mulheres misteriosas, feiticeiras, que lhe fazem a seguinte profecia: Macbeth será, em um futuro próximo, rei da Escócia. A ambiciosa Lady Macbeth, esposa de Macbeth, ao ficar sabendo da profecia, instiga seu marido a matar Duncan, o atual rei.

Macbeth, uma tragédia, traz um cenário de guerra permeado por pensamentos relacionados à origem do mal e da ambição que podem levar o homem a matar. Mas surgem algumas reflexões, como, de onde vem o mal? Onde se encontra o germe de uma ambição tão desenfreada que nos levar a matar?

Ficha técnica

Elenco: Thiago Lacerda, Giulia Gam, Marco Antônio Pâmio, Luisa Thiré e outros.

Direção: Ron Daniels

Media por Medida – Alarmado com a imoralidade e a corrupção que tomaram conta de sua cidade, o Duque resolve reintroduzir uma antiga lei que pune todo e qualquer abuso sexual com a morte. Contudo, ele deixa que a lei seja implementada por seu vice, Ângelo, a quem transfere o poder por um período, enquanto ele se disfarça de frei para observar tudo à distância.

Em Medida Por Medida, no caos da paz, o mundo se transformou em um bordel. Este é um mundo povoado por homens de grande poder e também por padres e freiras, prostitutas e cafetões, bêbados e arruaceiros, gente alegre e simples que leva a vida nas ruas, nos conventos, nos bordéis e nas prisões da cidade.

Ficha técnica

Elenco: Marco Antônio Pâmio, Luisa Thiré, Thiago Lacerda, Giulia Gam e outros.

Direção: Ron Daniel

Programação com audiodescrição Iguale

Dia 3 de dezembro (quinta-feira)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth

Dia 4 de dezembro (sexta-feira)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida

Dia 5 de dezembro (sábado)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth

Dia 6 de dezembro (domingo)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida

Semana Inclusiva: Iguale faz legendas Open Caption para filme ‘Pelo Malo’ em cartaz no Sesc Santo Amaro

Dezembro de 2015 – O filme Pelo Malo, em cartaz nesta quarta-feira, dia 2 de dezembro, no Sesc Santo Amaro, em São Paulo, será exibido com legendas Open Caption produzidas pela Iguale Comunicação de Acessibilidade. A sessão de cinema acessível faz parte da Semana Inclusiva do Sesc São Paulo – evento integrante da Virada Inclusiva promovida pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD).

 Semana Inclusiva

A Semana Inclusiva, que acontece de 1 a 6 de dezembro, reúne uma série de atividades que incentivam o protagonismo das pessoas com deficiência, criando condições para sua inclusão em todos os aspectos – cultural, esportivo, educativo e cidadão. O evento contará com oficinas, espetáculos, atividades esportivas, palestras e vivências, dentre outras atividades, para participação conjunta de pessoas com e sem deficiência nas unidades do Sesc na capital, no interior e no litoral do Estado de São Paulo.

Sinopse

Junior é um menino de nove anos que tem “cabelo ruim”. Ele quer alisá-lo para sua foto no álbum de formatura para ficar parecido com um cantor famoso. Isso o faz entrar em conflito com a mãe, Marta. Quanto mais Júnior tenta melhorar o visual pelo amor da mãe, mais ela o rejeita. Até que ele é encurralado, cara a cara, com uma decisão dolorosa. Vencedor da Concha de Ouro de Melhor Filme no Festival de San Sebastião (Espanha).

Ficha técnica

Direção: Mariana Rondón

Duração: 95 min

Legenda em Português – Espanha, 2013

Recurso acessível de Open Caption: Iguale Comunicação de Acessibilidade

Agenda:

Filme: Pelo Malo

Local: Teatro Sesc Santo Amaro (1º andar)

Data: 2 de dezembro de 2015 (quarta-feira)

Horário: 19h

Endereço: Rua Amador Bueno, 541-559, Santo Amaro – São Paulo –SP.

 

 

BH recebe ‘Chacrinha, o Musical’ com recursos acessíveis produzidos pela Iguale

24 de setembro de 2015 - A capital mineira recebe de 25 a 27 de setembro, no Grande Teatro do Palácio das Artes, o espetáculo que homenageia um dos maiores comunicadores do rádio e da TV brasileira: Chacrinha, O Musical. E mais uma vez a Iguale estará empenhada em realizar, com qualidade e profissionalismo, os recursos acessíveis de audiodescrição e LIBRAS, como já fez em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A sessão com acessibilidade acontece no domingo, dia 27, às 19h. O público de Belo Horizonte e quem estiver de visita à cidade não pode perder esta oportunidade. Há ingressos gratuitos e exclusivos para pessoas com deficiência. As reservas podem ser feitas pelo e-mail eventos@iguale.com.br ou pelo telefone (11) 2597.5805, durante o horário comercial, até esta sexta, dia 25. Os ingressos são limitados.

Descrição da foto de de divulgação: o ator Stepan Nercessian é mostrado da cintura para cima, caracterizado como o “Velho Guerreiro”. Sorrindo expressivamente, ele tem a mão direita levantada na altura do rosto, com as pontas dos dedos polegar e indicador unidos e os outros três dedos levantados, em um gesto conhecido como “OK”, marca registrada de Chacrinha durante as apresentações do programa de TV. Ele veste um fraque vermelho que tem uma grande flor amarela de folhas verdes, presa do lado esquerdo do peito. Também usa um colete laranja e uma enorme gravata borboleta verde, tudo confeccionado com lantejoulas e muito brilho. Sobre os cabelos brancos, volumosos e encaracolados, uma cartola vermelha, também de lantejoulas, com plumas amarelas e verdes. Chacrinha usa óculos de grau de armação preta e grossa e tem um microfone de mão pendurado por um suporte na altura do peito, além de uma buzina dourada na altura da barriga, presa por uma corrente, também dourada e comprida, que desce do pescoço.

Descrição da foto de de divulgação: o ator Stepan Nercessian é mostrado da cintura para cima, caracterizado como o “Velho Guerreiro”. Sorrindo expressivamente, ele tem a mão direita levantada na altura do rosto, com as pontas dos dedos polegar e indicador unidos e os outros três dedos levantados, em um gesto conhecido como “OK”, marca registrada de Chacrinha durante as apresentações do programa de TV. Ele veste um fraque vermelho que tem uma grande flor amarela de folhas verdes, presa do lado esquerdo do peito. Também usa um colete laranja e uma enorme gravata borboleta verde, tudo confeccionado com lantejoulas e muito brilho. Sobre os cabelos brancos, volumosos e encaracolados, uma cartola vermelha, também de lantejoulas, com plumas amarelas e verdes. Chacrinha usa óculos de grau de armação preta e grossa e tem um microfone de mão pendurado por um suporte na altura do peito, além de uma buzina dourada na altura da barriga, presa por uma corrente, também dourada e comprida, que desce do pescoço.

Sobre o espetáculo:

Com texto de Pedro Bial e Rodrigo Nogueira, o musical acompanha a trajetória do apresentador Abelardo Barbosa desde sua infância em Surubim, Pernambuco, até o auge da carreira na TV Globo, onde comandava o programa de auditório Cassino do Chacrinha, com espaço para as chacretes, seus famosos trocadilhos, buzinadas e o troféu abacaxi.

O público confere dois atos no espetáculo: um espaço para episódios biográficos, como a infância difícil de Chacrinha com a morte do pai e um segundo momento mais lírico e fantasioso, marcado pelo seu ingresso no rádio e revolução na televisão nacional, que promoveu certa obsessão e autoritarismo por parte do apresentador.

‘Chacrinha, o Musical’ terá sessão acessível com os recursos de audiodescrição e LIBRAS produzidos pela Iguale

Em cartaz na capital paulista, a sessão com acessibilidade será dia 4 de julho; Stepan Nercessian e Leo Bahia interpretam o “Velho Guerreiro”

 Junho de 2015 –  Em cartaz no Teatro Alfa, em São Paulo, ‘Chacrinha, o Musical’, terá no dia 4 de julho, às 16h, sessão inclusiva com audiodescrição e LIBRAS, produzidos pela Iguale Comunicação de Acessibilidade. Com estes recursos, o público com deficiência visual e auditiva terá a oportunidade de assistir esse grandioso espetáculo musical, que conta a história de um dos mais importantes comunicadores brasileiros.

 Assim como na sessão inclusiva deste mesmo espetáculo realizada em fevereiro na capital carioca, coube a Iguale Comunicação de Acessibilidade toda a produção dos recursos de acessibilidade, proporcionando inclusão cultural, direito à informação e para muitos, a primeira experiência de assistir a um espetáculo teatral.

Segundo Mauricio Santana, diretor da Iguale, a sessão inclusiva terá ingressos reservados para o público com deficiência visual e auditiva e seus acompanhantes. Por isso, os interessados deve se apressar para não perder a oportunidade. As reservas podem ser feitas pelo e-mail eventos@iguale.com.br ou telefone (11) 2597.5805 (horário comercial) até 2 de julho. Os ingressos são limitados. A sessão inclusiva é uma iniciativa da Cielo, patrocinadora do musical.

Sobre o espetáculo

Maior comunicador do rádio e da TV brasileira, Abelardo Barbosa costumava dizer que “Na televisão nada se cria, tudo se copia”. Paradoxalmente, não teve ninguém até hoje que conseguiu copiar a espontaneidade do Velho Guerreiro.

O espetáculo acompanha a trajetória do apresentador desde sua infância em Surubim, Pernambuco, até o auge da carreira na TV Globo, comandando o programa de auditório Cassino do Chacrinha. Dois atores dão vida ao protagonista: Stepan Nercessian, que interpreta o Chacrinha consagrado no rádio e na TV, enquanto Leo Bahia incorpora ele quando jovem.

A superprodução da Aventura Entretenimento tem texto de Pedro Bial e Rodrigo Nogueira e marca a primeira direção teatral de Andrucha Waddington. O espetáculo reúne ainda Alonso Barros como diretor de movimento e Delia Fischer, que assina direção musical e os arranjos. A trilha sonora reúne mais de 60 sucessos da música nacional. O cenário de Gringo Cardia e o figurino de Claudia Kopke foram indicados aos Prêmios Shell e APTR.

Imagem do convite_Chacrinha o Musical em SP

Agenda

Sessão inclusiva ‘Chacrinha, o Musical’

Local: Teatro Alfa – São Paulo

Data: 4 de julho de 2015

Horário: 16h

Recursos de acessibilidade: Iguale Comunicação de Acessibilidade.

Descrição do convite digital: de formato quadrado e fundo azul escuro, trás do lado esquerdo a foto do ator Stepan Nercessian, mostrado da cintura para cima, caracterizado como o “Velho Guerreiro”. Sorrindo expressivamente, ele tem a mão direita levantada na altura do rosto, com as pontas dos dedos polegar e indicador unidos e os outros três dedos levantados, em um gesto conhecido como “OK”, marca registrada de Chacrinha durante as apresentações do programa de TV.

Ele veste um fraque vermelho que tem uma grande flor amarela de folhas verdes, presa do lado esquerdo do peito. Também usa um colete laranja e uma enorme gravata borboleta verde, tudo confeccionado com lantejoulas e muito brilho. Sobre os cabelos brancos, volumosos e encaracolados, uma cartola vermelha, também de lantejoulas, com plumas amarelas e verdes. Chacrinha usa óculos de grau de armação preta e grossa e tem um microfone de mão pendurado por um suporte na altura do peito, além de uma buzina dourada na altura da barriga, presa por uma corrente, também dourada e comprida, que desce do pescoço.

Do lado direito do convite, em letras brancas sobre o fundo azul, tem as informações sobre a sessão inclusiva:

Ministério da Cultura apresenta: Chacrinha, O Musical.

A Cielo convida para uma sessão inclusiva para deficientes visuais e auditivos no dia 04 de julho às 16h, no Teatro Alfa.

Apoio: Cielo

Produção: Aventura Entretenimento/Lei de Incentivo a Cultura

Realização: Ministério da Cultura e Governo Federal – Brasil Pátria Educadora.

Abaixo, no rodapé de fundo branco e dividido da imagem principal por duas linhas onduladas – uma vermelha e mais grossa e outra verde e fina – tem uma área com os logotipos da Cielo, Lei de Incentivo a Cultura, Aventura Entretenimento, Ministério da Cultura e Governo do Brasil (fim da descrição).

Ouça a entrevista do diretor da Iguale à Rádio Nacional FM Brasília

Na última segunda-feira, dia 29 de julho, o diretor da Iguale Comunicação de Acessibilidade, Maurício Santana, foi o entrevistado da jornalista Denise Duarte, da Rádio Nacional FM Brasília. Convidado para falar sobre Comunicação de Acessibilidade, Santana explicou o que é e como funciona a audiodescrição, especialmente, em espaços culturais como cinemas e teatros. A profissão do audiodescritor também foi um dos pontos abordados.

Para ouvir a entrevista na íntegra, acesso o link abaixo.

Entrevista de Maurício Santana à Rádio Nacional FM Brasília

Em cartaz no CCSP, espetáculo ‘Quem tem medo do escuro?’ terá audiodescrição no dia 28 de junho

O recurso de acessibilidade comunicacional da audiodescrição é uma técnica de narração que traduz, do visual para o verbal, detalhes das cenas de uma obra audiovisual

São Paulo, 20 de junho de 2013 – Quem tem medo do escuro? Esta pergunta é, na verdade, o nome do espetáculo da Caravana Companhia de Teatro em cartaz no Centro Cultural São Paulo (CCSP). No dia 28 de junho a audiodescrição permitirá que pessoas com deficiência visual tenham melhor compreensão de detalhes do cenário, figurino e até mesmo das cenas. O roteiro audiodescrito e a audiodescrição são assinados pela Iguale Comunicação de Acessibilidade.

Com entrada gratuita, o espetáculo é um ótimo programa para toda a família, grupos escolares, de instituições, entre outros. O tema principal é o escuro, algo que remete lembranças que fazem com que crianças e adultos se identifiquem com seus próprios medos, ilustra Lizette Toledo de Negreiros, da Divisão de Curadoria e Programação do CCSP. O adulto, às vezes, camufla esse processo, mas a criança não esconde que tem medos, e os exterioriza por meio da fala e até mesmo de gritos. Tema curioso que aguça a imaginação.

Quanto à audiodescrição, Lizette explica que o recurso faz parte do programa de acessibilidade do CCSP, denominado Livre Acesso, que tem por objetivo programar espetáculos que possam ser acessíveis às pessoas com algum tipo de deficiência. “É importante que possam estar integradas à programação cultural, sem exclusão. Que possam usufruir conjuntamente às demais pessoas presentes à plateia, a diversidade da programação. A audiodescrição é uma das mais importantes conquistas para assegurar a inclusão sociocultural aos cidadãos com deficiência visual, logo o CCSP tem como meta sistematizar programações com esse recurso para oferecer ao público”, completa.

Eduardo Leite, produtor executivo do espetáculo, conta que este é o primeiro trabalho do grupo com a audiodescrição, e acha que exemplos como este deveriam ser ampliados cada vez mais, por espaços culturais e até mesmo pelas companhias de teatro. “É fundamental que pensemos na acessibilidade da pessoa com deficiência visual às produções teatrais. Acredito que a audiodescrição pode ser um elemento a mais a ser incluído, por exemplo, em projetos que se beneficiam de leis de incentivo à cultura”, argumenta. Eduardo também acredita que com a inclusão do recurso audiodescrito, haverá mais divulgação dos espaços e espetáculos que o oferecem e, com isso, a sociedade sairá ganhando.

Sinopse:
Imagine o que pode acontecer quanto três crianças se preparam para dormir num quarto escuro. O que teria dentro do guarda-roupa? Por que a bruxa, o fantasma, e o monstro aparecem na silhueta dos móveis na imaginação da criança? Quem tem medo do escuro? Trata de maneira lúdica e criativa do enfrentamento dos medos desses pequenos na vida.

Ficha técnica:
Nome do espetáculo: Quem tem medo do Escuro?
Autor: Márcio Araújo e Fernanda Morais (a partir de uma ideia original de Evandro Rigonatti)
Direção e Cenografia: Evandro Rigonatti
Música original, letras e piano: Tato Fischer
Bonecos: Jésus Sêda
Coreografia: Elizabeth Pelegrini
Figurino e adereços: João Guerreyro
Elenco: Fabiana Carlucci, Hugo Picchi e Elber Marques
Grupo teatral: Caravana Companhia de Teatro
Produção: Palipalan Arte e Cultura
Audiodescrição: Iguale Comunicação de Acessibilidade
Duração: 50 minutos
Idade: a partir de quatro anos

Agenda:
Dia 28 de Junho de 2013 (apresentação com audiodescrição)
Horário: 14h30
Ingresso: Livre
Local: Sala Jardel Filho – 300 lugares
Agendamento: Divisão de Ação Educativa (fone: 3397-4036, das 10h às 17h) ou através do email: iguale@iguale.com.br
Onde: Centro Cultural São Paulo
Endereço: Rua Vergueiro 1.000 – próximo ao Metrô Vergueiro
Fones: 3397-4001 / 3397-4002 – Central de Informações

Mais informações:
Liliana Liberato
Assessora de Imprensa
(11) 9 7999-2802
imprensa@iguale.com.br

CONFIRA AQUI A PARTICIPAÇÃO DA IGUALE NA 3a Virada Inclusiva 2012.


 

 

Olá a todos!!!

Temos o prazer em  convidá-los para conferir  as atividades culturais do próximo dia 2 de dezembro que integram a programação da 3a Virada Inclusiva e as quais a Iguale está produzindo a acessibilidade com audiodescrição e Open Caption.

 

E tem para todo mundo, na capital e no interior!

Vamos lá então, anotem na agenda!

 

SÃO PAULO

2 de Dezembro.

CINESESC.

11H –

PEIXONAUTA- Agente Secreto da O.S.T.R.A.

(Com Audiodescrição e Open Caption.)

Direção: Celia Catunda, Kiko Mistrorido. Brasil, 2012, 95 min. Animação). O mais simpático peixinho do Brasil, Peixonauta, está pronto para mais uma aventura e se tornar agente especial da O.S.T.R.A. Para conquistar a insígnia, terá que cumprir sete complicadas missões, sempre com a ajuda de seus amigos Marina e Zico. Grátis. (retirada de ingressos 1 hora antes).                  Mais detalhes em:

http://www.sescsp.org.br/sesc/programa_new/mostra_detalhe.cfm?programacao_id=235187

 

ITAU CULTURAL

20H –

DEVIR COISAS – (espetáculo de dança com COLETIVO MR)

Concepção de Luiz Ferron. Com Hélio Feitosa, Jaqueline Souza, Luis Ferron e Teo Ponciano

Duração: aprox. 50’ [indicado para maiores de 14 anos]

Distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do evento. Sala itaú cultural . 247 lugares

Descrição:

COLETIVO MR – Dança, pessoas, corpos e criação

O Coletivo MR – 2008, é uma extensão de aprofundamento e pesquisa em criação do Projeto Mão na Roda – 1999, projeto da Secretária Municipal de Cultura de Diadema, o qual utiliza a linguagem da dança como dispositivo para fissurar pragmatismos acerca de singularidades corporais envolvendo pessoas com e sem deficiência.

DEVIR COISAS – EXPOSIÇÃO 06

A obra é um desdobramento do atual processo de criação, Devir Alma, do Coletivo MR, o qual tem como mote de pesquisa a instabilidade do corpo no tempo.

A partir desta proposta,  Devir Coisas pretende atualizar memórias num presente que se apropria delas no sentido de parir  possibilidades inéditas em sua atualização. Um corpo em Ser e Estar, o corpo TO BE, num profundo estado gerúndio, sendo e estando em acontecimento e poroso para o que pode vir a ser: constante Devir.

Corpos e imagens de repertórios passados são aceitos como forma de materializarem a idéia de uma memória sempre presente.

Nesse sentido Devir Coisas é aceitar um corpo mosaico de sua própria historicidade.

 

 

BAURU

1 e 2 de Dezembro

SESC BAURU

Exposição: OLHOS DE BARROS: A poesia de Manoel.

Manoel de Barros é um poeta que vive, em sua poesia, o hiato entre o homem culto e o homem primitivo que é. Ao mesmo tempo em que bebeu da fonte do erudito, também se entregou a uma força a que muitos resistem: a abstração, capaz de levar uma pessoa a lugares muito além do senso comum. A obra genial de Manoel não nasce da planificação das coisas, mas de uma linguagem própria e inusitada, embolada com as coisas da terra, os musgos, muros de pedra, passarinhos e sapos. A exposição explora o rico universo imagético que Manoel de Barros desvenda em cada poema, cada frase ou palavra, através de instalações artísticas, cenográficas e audiovisuais, oficinas, sessões de histórias e espetáculos inspirados em sua obra. Aprecie a grandiosidade de suas miudezas e experimente ver o mundo com ‘Olhos de Barros’. Hall de Exposições  Grátis.

Mais detalhes em:

http://www.sescsp.org.br/sesc/programa_new/mostra_detalhe.cfm?programacao_id=229331

 

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

2 de Dezembro

SESC –RIO PRETO

15h30-

A BONEQUINHA DE PANO- Espetáculo teatral (infantil)

A bonequinha Pitucha, há muitos anos esquecida no sótão da casa, relembra os momentos marcantes da vida da menina Leninha, sua dona. As brincadeiras de criança, o primeiro beijo, a separação dos pais são alguns dos acontecimentos da vida de Leninha narrados pela bonequinha, que conta ainda para o público o seu próprio (e inusitado) nascimento. No Teatro. Grátis.

Mais detalhes em:

http://www.sescsp.org.br/sesc/programa_new/mostra_detalhe.cfm?programacao_id=235393

 

Não deixem de conferir as informações sobre a programação completa da 3a Virada Inclusiva em: http://viradainclusiva.sedpcd.sp.gov.br/

 

Esperamos todos vocês!!!

Audiodescrição no Teatro e Espetáculos de Dança

A Audiodescrição de “O Quebra Nozes” marca o lançamento do projeto Teatro Acessível, coordenado por Mauricio Santana (Iguale) e Lívia Motta (Ver com Palavras) que tem como objetivo levar às salas de espetáculos os recursos de acessibilidade (Audiodescrição, Legendas e LIBRAS) para que as pessoas com deficiência possam ter acesso, autonomia e inclusão sócio-cultural plena.