Arquivo da tag: LIBRAS

‘Magal e os formigas’, filme com Sidney Magal, estreia nos cinemas com acessibilidade no app MovieReading

LIBRAS, audiodescrição e legendas são os recursos produzidos pela Iguale e disponibilizados gratuitamente no aplicativo para esta comédia nacional

6 de dezembro de 2016 – Em parceria com a ETC Filmes, a Iguale Comunicação de Acessibilidade acaba de produzir os recursos acessíveis de LIBRAS, audiodescrição e legendas do filme “Magal e os formigas”, que estreia em dezembro. Assim, por meio do aplicativo MovieReading, pessoas com deficiência poderão se divertir com muito mais autonomia, ao assistir a mais este filme nacional que já chegas às salas dos cinemas contendo acessibilidade.

A comédia “Magal e os formigas”, cujo protagonista é cantor Sidney Magal, tem os recursos acessíveis de LIBRAS, legendas e audiodescrição disponibilizados gratuitamente para os usuários de smartphones e tablets dos sistemas operacionais IOS e Android, no app MovieReading. Assim, ao assisti-lo, o público com deficiência poderá dar boas risadas e também se emocionar com essa história que faz referência à fábula “A cigarra e a formiga”. E mais, conhecer o trabalho da Iguale, empresa pioneira no país em Comunicação de Acessibilidade.

Descrição da imagem #pracegover: imagem colorida do cantor Sidney Magal sobre um fundo azul escuro, com um forte brilho que reluz por trás da cabeça do artista. Os raios de luz reforçam o contorno do protagonista e se estendem do centro para as laterais da imagem horizontal. Magal tem o cabelo preto e olha fixamente para frente, com a cabeça levemente caída para direita e a boca ligeiramente aberta num sorriso. As duas mãos estão próximas ao rosto, com a palma virada para frente, os indicadores apontando para cima e os polegares voltados para o rosto do cantor. No centro, abaixo do rosto, está o nome do filme, “Magal e os Formigas": a palavra Magal, em tamanho maior e escrita em vermelho com contorno dourado e as demais palavras do título, abaixo, em amarelo. No topo e no rodapé, há uma borda azul mais clara, formada por pequenas lâmpadas acesas. Na parte inferior da divulgação, um pouco mais abaixo da imagem principal e dentro de um retângulo branco com borda azul claro no topo e rodapé, as informações: “Com acessibilidade através do app MovieReading Brasil” e abaixo, os ícones dos recursos acessíveis de audiodescrição, legendas closed caption e LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais, além do logo do app com o endereço do site www.moviereadingbrasil.com.br. No rodapé, a mensagem: “A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a representante exclusiva do APP MovieReading no Brasil e América do Sul”.

Descrição da imagem #pracegover: imagem colorida do cantor Sidney Magal sobre um fundo azul escuro, com um forte brilho que reluz por trás da cabeça do artista. Os raios de luz reforçam o contorno do protagonista e se estendem do centro para as laterais da imagem horizontal. Magal tem o cabelo preto e olha fixamente para frente, com a cabeça levemente caída para direita e a boca ligeiramente aberta num sorriso. As duas mãos estão próximas ao rosto, com a palma virada para frente, os indicadores apontando para cima e os polegares voltados para o rosto do cantor. No centro, abaixo do rosto, está o nome do filme, “Magal e os Formigas”: a palavra Magal, em tamanho maior e escrita em vermelho com contorno dourado e as demais palavras do título, abaixo, em amarelo. No topo e no rodapé, há uma borda azul mais clara, formada por pequenas lâmpadas acesas.
Na parte inferior da divulgação, um pouco mais abaixo da imagem principal e dentro de um retângulo branco com borda azul claro no topo e rodapé, as informações: “Com acessibilidade através do app MovieReading Brasil” e abaixo, os ícones dos recursos acessíveis de audiodescrição, legendas closed caption e LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais, além do logo do app com o endereço do site www.moviereadingbrasil.com.br.
No rodapé, a mensagem: “A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a representante exclusiva do APP MovieReading no Brasil e América do SulNo entanto, para não ter imprevistos na sala dos cinemas, precisará ficar atento a algumas recomendações. “Para usar o app é necessário um celular ou tablet com fones de ouvido e microfone habilitado. Aconselhamos evitar o uso de fones que vem com aparelho, pois o microfone embutido no conjunto não é tão bom quanto o próprio dispositivo. Ao selecionar o arquivo de acessibilidade correspondente ao filme, e clicar no botão de comando, automaticamente o app sincroniza ou a audiodescrição, ou a LIBRAS ou a legenda ao áudio original”, explica o diretor da Iguale, Mauricio Santana.

Depois de baixados nos dispositivos, para ter acesso ao app e conteúdos produzidos para acessibilidade, não é necessário estar conectado à Internet no momento da exibição. Assim, o aplicativo e os recursos contidos no MovieReading podem ser utilizados em qualquer sala de exibição em todo o país. “O MovieReading é uma inovação da tecnologia assistiva, e é algo que veio para mudar o modo como a pessoa com deficiência assimila o conteúdo das obras audiovisuais e se relaciona com o universo do cinema”, completa Santana.

Sobre o filme

João (Norival Rizzo) é um aposentado que está aborrecido com a vida e reclama o tempo todo de seu trabalho. Viciado em loterias, ele está afundado em depressão e não vê esperança. Até que, após um delírio, ele começa a receber visitas do cantor Sidney Magal. Assustado com o fenômeno sobrenatural recorrente, ele irá aprender, com o bom humor da aparição, os jeitos de viver sempre o lado bom da vida. 

Ficha técnica

Direção e roteiro: Newton Cannito

Elenco: Norival Rizzo, Sidney Maga, Mel Lisboa, Zécarlos Machado, Imara Reis, Nicolas Trevijano, Marcio Américo, Estar Laccava, Riba Carlovich, Fábio Lins, Teca Pereira e Gil Jung

Gêneros: comédia-dramática

Recursos acessíveis: Iguale Comunicação de Acessibilidade

Aplicativo acessível: MovieReading

Indicação: não recomendado para menores de 12 anos

Filme “O Shaolin do Sertão” chega aos cinemas com aplicativo acessível MovieReading

A comédia nacional de ação e aventura em pleno sertão cearense já está em cartaz; o filme disponibiliza os recursos acessíveis de LIBRAS, audiodescrição e legendas no app

27 de outubro de 2016 – Já em cartaz nos cinemas, o longa-metragem cearense “O Shaolin do Sertão” garante a acessibilidade de pessoas com deficiência visual e auditiva por intermédio do aplicativo MovieReading.  Para utilizar o app que no Brasil e na América do Sul é de responsabilidade da Iguale Comunicação de Acessibilidade, basta fazer o download no smartphone ou tablet e baixar os arquivos com os recursos que tem interesse em utilizar. A acessibilidade em mais esta obra cinematográfica é resultado da parceria com a ETC Filmes.

Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale, para o filme “O Shaolin do Sertão” estão disponíveis a audiodescrição, a interpretação em libras e as legendas para surdos e ensurdecidos (LSE). Para utilizá-los, é necessário ter um celular ou tablet com fones de ouvido e microfone. “Ao selecionar o arquivo do filme baixado no ambiente do MovieReading, e clicar no botão de comando, automaticamente o app sincroniza a audiodescrição, a LIBRAS ou a legenda ao áudio original. Esta inovação da tecnologia assistiva é algo que veio para mudar o modo como a pessoa com deficiência visual e auditiva assimila o conteúdo das obras audiovisuais e se relaciona com o universo do cinema”, salienta Santana.

Sem necessidade de conexão com a Internet no momento da exibição, o aplicativo e os recursos contidos no app MovieReading, depois de baixados, podem ser utilizados em qualquer lugar. Ou seja, em todas as salas de cinema onde o filme estiver sendo exibido e, posteriormente, em casa ou em qualquer outra plataforma onde venha a ser novamente exibido.

imagem-de-divulgacao-shaolim-do-sertao

A imagem apresenta no topo sobre o fundo azul o título do filme “O Shaolin do Sertão” e abaixo o personagem principal do filme. Ele é careca, usa uma faixa vermelha amarrada na cabeça, tem a mão direita posicionada à frente do peito com a palma virada para a esquerda; o braço esquerdo está direcionado para frente com a mão fechada como um soco. Abaixo há a mensagem sobre fundo amarelo “com acessibilidade através do app MovieReading Brasil”. Em seguida há os símbolos dos recursos de audiodescrição, legendas e LIBRAS – Lingua Brasileira de Sinais e o logotipo do aplicativo MovieReading Brasil com o site www.moviereadingbrasil..com.br

Sobre o filme

Ambientado em Quixadá nos anos 1980, o longa-metragem conta a história de Aluízio Li – Liduíno, interpretado por Edmilson Filho, um aficionado por artes marciais que vive com a cabeça no mundo das lutas de tanto assistir a filmes chineses; o que é motivo de chacotas em sua cidade natal. Neste contexto, Aluízio Li se vê diante de um grande desafio quando o lutador aposentado de vale-tudo Toni Tora Pleura, interpretado por Fábio Goulart, anuncia um tour de desafios aos valentões de várias cidades do interior do Ceará, incluindo Quixadá. O filme é dirigido pelo cineasta Halder Gomes, o mesmo de Cine Holliúdy.

Ficha Técnica

Produzido por Halder Gomes

Roteiro de L.G. Bayão

Escrito por Halder Gomes

Estrelando por Edmilson Filho.

Direção de Halder Gomes
Apresentando Bruna Hamú.

Participação especial de Fafy Siqueira. Com Dedé Santana, Marcos Veras, Falcão, Igor Jansen, Fábio Goulart, Frank Menezes, Cláudio Jaborandy, Haroldo Guimarães e grande elenco.

Gêneros: Comédia e Ação

Estúdio: ATC Entretenimentos

Recursos acessíveis e app: Iguale Comunicação de Acessibilidade via MovieReading, em parceria com a ETC Filmes.

Mais informações

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

Filme estrelado por Marília Pêra e Samantha Schmutz chega aos cinemas contendo recursos acessíveis no app MovieReading

Mais um filme que acaba de ganhar os recursos acessíveis da Iguale Comunicação de Acessibilidade, por intermédio da parceria com a ETC Filmes

 São Paulo, 8 de setembro de 2016 – “Tô Ryca!” chega aos cinemas de todo o Brasil no dia 22 de setembro, e promete fazer o espectador rir e também se emocionar. Isso porque é o primeiro filme em que a atriz Samantha Schmultz, reconhecida por sua veia humorística, atua como protagonista, e o último longa-metragem da consagrada atriz Marília Pêra, que faleceu em dezembro passado. E mais: o filme terá os recursos de acessibilidade produzidos pela Iguale Comunicação de Acessibilidade app MovieReading.

imagem-de-divulgacao-com-acessibilidade-to-ryca

Descrição da imagem #pracegover: a personagem Selminha, interpretada pela atriz Samantha Smutz, está sentada em um pequena montanha de notas de 100 reais, segurando uma taça de champanhe. Atrás dela, em pé, estão outros cinco personagens do filme. A personagem principal, ao centro, está sorridente. Tem a pele bronzeada, é magra, tem o cabelo clareado, liso e comprido. Usa um vestido rosa curto com decote e um casaco azul. Na mão direita segura uma taça de champanhe e no braço esquerdo está apoiando uma pequena bolsa dourada. Ela está de pernas cruzadas e nos pés usa um salto alto roxo. Ao fundo, da esquerda para direita, estão: uma jovem alta, magra, de cabelos compridos e loiros. Ela usa vestido preto brilhante com decote e está de braços cruzados com expressão de descaso. Ao lado dela está um homem de terno preto, camisa amarela e gravata quadriculada em amarelo e preto. Ele sorri “de canto de boca” levantando de leve uma sobrancelha. Ao lado dele, no centro, outra jovem usa um vestido dourado com uma faixa azul na cintura e um casaco xadrez colorido. Ela tem brinco de flor azul que combina com o colar de mesmo formato. O cabelo da personagem é curto e castanho, ela segura uma taça de champanhe na mão esquerda. Ao lado dela, outro homem veste um terno cinza com camisa branca e gravata colorida. Ele tem barba e cabelo preto. Na mão esquerda segura uma maleta preta. Ao lado, uma mulher usa um vestido preto e acena com a mão direita para o espectador da imagem. Ela tem o cabelo castanho comprido e franja. Ao longo da imagem existem outras notas de 100 reais que aparentam voar. No topo da imagem está o título do filme “To Ryca” em cor verde com bordas douradas e pequenos pontos brilhantes em seu preenchimento. Abaixo da foto estão as seguintes informações: “com acessibilidade através do app MovieReading Brasil.” Abaixo há a sinalização dos recursos acessíveis de audiodescrição, closed caption e LIBRAS e o logotipo do aplicativo MovieReading Brasil. Embaixo está o site www.moviereadingbrasil.com.br. No rodapé da imagem a mensagem “A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a representante exclusiva do APP MovieReading no Brasil e América do Sul”.

Quando chegar ao cinema, o filme poderá ser visto por todos os públicos, explica Mauricio Santana, diretor da Iguale, já que para ele foram produzidos a LIBRAS, para as pessoas com deficiência auditiva, a audiodescrição, para as pessoas com deficiência visual e intelectual, e as legendas descritivas para surdos e ensurdecidos. Todos esses recursos poderão ser acessados por meio do aplicativo MovieReading, que no Brasil e América do Sul tem a chancela da Iguale. Depois de filmes como ‘Mais forte que o mundo – A história de José Aldo’, ‘Mulheres no Poder’ e ‘Porta dos Fundos – Contrato Vitalício’, a Iguale e a ETC Filmes comemoram com “Tô Ryca!” mais uma obra cinematográfica com acessibilidade.

“Ao decidir pela produção dos recursos de audiodescrição, legendas e LIBRAS, os responsáveis pela produção e distribuição do filme contribuem sobremaneira para que a pessoa com deficiência compreenda com riqueza de detalhes as situações contidas na obra, muitas vezes imperceptíveis para quem não vê ou não ouve, por exemplo. Uma importante iniciativa para tornar os filmes nacionais acessíveis, já que os recursos disponíveis no MovieReading têm acesso gratuito em celulares ou tablets e a sala de exibição não depende de instalação rede Wi-fi, o que permite ser utilizado em todas as salas de cinema onde for exibido”, completa Santana.

Ao baixar o app MovieReading em seu aparelho, o usuário pode acionar legendas, LIBRAS e audiodescrição que serão sincronizadas, em tempo real ao filme, através do reconhecimento de áudio. Para usar o app com o recurso da audiodescrição, é necessário ter fones de ouvido conectados ao aparelho. O MovieReading sincroniza os arquivos de acessibilidade com o som do filme em exibição através do reconhecimento do áudio, portanto uma dica é ter cuidado para não obstruir a captação do microfone do celular ou tablet. O microfone é o mesmo que transmite a voz para outra pessoa em uma ligação telefônica.

Sinopse “Tô Ryca!”

A vida dura de frentista pode estar com os dias contados para Selminha (Samantha Schmütz). Tudo porque ela pode pôr a mão numa herança. Mas para isso, seu tio de quem herdou a fortuna estipula um desafio. Selminha tem de gastar R$ 30 milhões em 30 dias. No entanto, nessa corrida contra o tempo, a frentista precisa fazer isso em segredo e não juntar itens comprados. Se conseguir, ela ficará com a herança de R$ 300 milhões.

Agenda

Estreia: 22 de setembro 20016

Em salas de cinema de todo o Brasil.

Ficha técnica

Diretor: Pedro Antonio

Elenco: Samantha Schmutz, Katiuscia Canaro, Marcelo Adnet, Marília Pêra, Anderson Di Rizzi, Marcus Majella.

Gênero: comédia

Distribuidora: Paris Filmes

Recursos acessíveis: Iguale Comunicação de Acessibilidade.

Sobre a Iguale

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada exclusivamente para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web e participação efetiva em muitos projetos com foco em acessibilidade. A Iguale também é a responsável no Brasil e na América do Sul pelo aplicativo MovieReading.

Mais informações

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

‘Vitórias além do pódio’ estreia na TV Cultura com recursos acessíveis da Iguale

A nova série para TV é assinada pela Conteúdos com Conteúdo

 São Paulo, 19 de julho de 2016 – A série “Vitórias além do pódio – O Esporte Transformando Vidas” estreia na próxima sexta-feira, dia 22, na TV Cultura, contendo os recursos acessíveis de audiodescrição, legendas Closed Caption e LIBRAS produzidos pela equipe da Iguale Comunicação de Acessibilidade. A produção e a realização da série são da Conteúdos com Conteúdo, empresa que cria e produz projetos que reúnem, ao mesmo tempo, criatividade, entretenimento e expansão da consciência, com o patrocínio da Bradesco Seguros.

Como explica Christina Carvalho Pinto, presidente da Conteúdos com Conteúdo, “os Jogos Olímpicos e Paralímpicos atraem todas as atenções para um foco central: disputas por vitórias. Acreditamos que o sentido de vitória seja muito mais rico e abrangente do que aquele instante sobre o pódio. Isso nos motivou a criar a série”.

Descrição da imagem #pracegover: ao centro de um retângulo de cor vermelha está escrito em caixa alto, na cor branca, o nome do filme Vitórias Além do Pódio. O esporte transformando vidas.

Descrição da imagem #pracegover: ao centro de um retângulo de cor vermelha está escrito em caixa alta, na cor branca, o nome do filme Vitórias Além do Pódio. O esporte transformando vidas.

“Vitórias além do pódio – O Esporte Transformando Vidas” contempla cinco episódios, com duração de 26 minutos cada, em que as histórias de vida de atletas olímpicos e paralímpicos se entrelaçam na busca da vitória maior que alguém pode alcançar: a da realização dos sonhos pessoais, que fazem a vida valer a pena.

Sobre a inserção dos recursos de audiodescrição, Closed Caption e LIBRAS nesta produção audiovisual, Christina relata: “acreditamos que, nas audiências de qualquer mídia, todos os participantes têm o direito de acesso à compreensão do conteúdo por completo. A lei da acessibilidade, que entrou em vigor em quatro de janeiro deste ano, garante esse direito, e é com prazer que a cumprimos”.

“Vitórias além do pódio – O Esporte Transformando Vidas” poderá ser vista a partir do próximo dia 22 de julho, com início sempre às 22h30. Os demais episódios da série serão exibidos nos dias 29/07, 05/08, 12/08 e 19/08.

Sobre “Vitórias além do pódio

A série patrocinada através da Lei do Audiovisual – Ancine é uma produção da Conteúdos com Conteúdo, empresa do Grupo Full Jazz, de Christina Carvalho Pinto, que cria e produz conteúdos voltados a entreter, emocionar e transformar. A idéia original da série é de João Francisco Santos, diretor da The Key, consultoria ligada ao mesmo Grupo. Uma das expertises da The Key é a criação de projetos sob medida para utilização de leis de incentivo.

Em “Vitórias além do pódio” se entrelaçam as vidas de atletas que, na realidade, muitas vezes nunca se encontraram.  Cada episódio é estruturado pelo relato de dois atletas (um olímpico e um paralímpico) de diferentes modalidades, com uma estética de narrativa ao mesmo tempo humana e poética. Direção de Edu Barcellos.

“Vitórias além do pódio” narra a história dos seguintes atletas: Olímpicos: Maria Portela – judô; Iris Tang Sing – taekwondo; Felipe Wu – tiro esportivo; Juliana Veloso – saltos ornamentais; e Daniel Xavier – tiro com arco. E Paralímpicos: Edson Dantas: triatlo; Natália Mayara – tênis sobre rodas; Renê Pereira – remo; Paola Kloker – basquete sobre rodas; e Regiane Nunes – natação.

Sobre a Iguale Comunicação de Acessibilidade

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada exclusivamente para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web e participação efetiva em muitos projetos com foco em acessibilidade.

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

‘Mais Forte que o Mundo – A história de José Aldo’ chega aos cinemas com recursos de acessibilidade no app MovieReading

A Iguale responde pela produção dos recursos de audiodescrição, legendas e LIBRAS disponíveis para download no aplicativo; tecnologia disponível para Android e IOS

São Paulo, 15 de junho de 2016 – Resultado da parceria com a ETC Filmes, a Iguale Comunicação de Acessibilidade acaba de produzir os recursos acessíveis de audiodescrição, legendas e LIBRAS para o filme “Mais Forte que o Mundo – A história de José Aldo”, cinebiografia do primeiro lutador brasileiro de MMA a tornar-se campeão na categoria peso-pena do UFC (Ultimate Fighting Championship).

Com estreia nos cinemas nesta quinta-feira, 16 de junho, o filme conta a história do expoente brasileiro de lutas de vale tudo, e a vida de superação do lutador amazonense. Com direção de Afonso Poyart, a película tem no elenco José Loreto, no papel do protagonista, Milhem Cortaz, Robson Nunes, Cleo Pires, Felipe Titto, Rafinha Bastos, Rômulo Neto, Paloma Bernardi, Thaila Ayala, Cláudia Ohana, entre outros.

Descrição imagem de divulgação #pracegover: O poster do filme “Mais forte que o mundo – A história de José Aldo” apresenta no canto superior direito o ator José Loreto que interpreta o lutador José Aldo. Ele tem um olhar fixo e a fisionomia séria. Ele aparece da cintura para cima, sem camisa e suado. No ombro direito há parte de uma tatuagem. Um pouco mais ao lado e ao centro da imagem, como que em marca d’água, há outra imagem do personagem. Ele está com os braços erguidos segurando o cinturão de campeão do UFC, a sua expressão é de alegria, como de quem comemora um título. Do lado esquerdo da imagem estão listados os créditos de produção do filme: Black Maria e Paris Produções apresentam com coprodução de Canal Combate, Globo Filmes e UFC. Abaixo, na vertical, seguem os nomes dos protagonistas: José Loreto e Cleo Pires, Milhem Cortaz, Jackson Antunes, Claudia Ohana, Romulo Neto, Paloma Bernardi, Thaila Ayala, Rafinha Bastos, Felipe Titto. Um pouco mais abaixo está a frase “Sua maior luta é vencer a si mesmo”. E mais abaixo, quase que ao centro da imagem “Um filme de Afonso Poyart” e em letras maiúsculas dentro de retângulos vermelhos “Mais forte que o mundo”, e em seguida sobre um retângulo amarelo “A história de José Aldo”. Abaixo há uma terceira cena do filme, na qual o ator José Loreto, sem camisa, abraça a atriz Cleo Pires. Ela está com os braços sobre o pescoço do ator. Eles se olham fixamente. Ao final da imagem estão mais créditos do filme e os logos dos patrocinadores e apoiadores.

Descrição imagem de divulgação #pracegover: O poster do filme “Mais forte que o mundo – A história de José Aldo” apresenta no canto superior direito o ator José Loreto que interpreta o lutador José Aldo. Ele tem um olhar fixo e a fisionomia séria. Ele aparece da cintura para cima, sem camisa e suado. No ombro esquerdo há parte de uma tatuagem. Um pouco mais ao lado e ao centro da imagem, como que em marca d’água, há outra imagem do personagem. Ele está com os braços erguidos segurando o cinturão de campeão do UFC, a sua expressão é de alegria, como de quem comemora um título.
Do lado esquerdo da imagem estão listados os créditos de produção do filme: Black Maria e Paris Produções apresentam com coprodução de Canal Combate, Globo Filmes e UFC. Abaixo, na vertical, seguem os nomes dos protagonistas: José Loreto e Cleo Pires, Milhem Cortaz, Jackson Antunes, Claudia Ohana, Romulo Neto, Paloma Bernardi, Thaila Ayala, Rafinha Bastos, Felipe Titto. Um pouco mais abaixo está a frase “Sua maior luta é vencer a si mesmo”. E mais abaixo, quase que ao centro da imagem “Um filme de Afonso Poyart” e em letras maiúsculas dentro de retângulos vermelhos “Mais forte que o mundo”, e em seguida sobre um retângulo amarelo “A história de José Aldo”.
Abaixo há uma terceira cena do filme, na qual o ator José Loreto, sem camisa, abraça a atriz Cleo Pires. Ela está com os braços sobre o pescoço do ator. Eles se olham fixamente. Ao final da imagem estão mais créditos do filme e os logos dos patrocinadores e apoiadores.

Para pessoas com deficiência que esperam oportunidades para assistir com mais autonomia e melhor compreensão obras cinematográficas como “Mais Forte que o Mundo – A história de José Aldo”, o MovieReading é uma grande conquista. A inclusão dos recursos de audiodescrição, legendas e LIBRAS, em um aplicativo que pode ser baixado em um celular ou tablet, tanto por usuários do sistema operacional IOS quanto Android, é uma revolução.

Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale, a utilização do MovieReading é simples e rápida. É só o usuário baixar o app e o arquivo referente ao recurso que necessita para assistir ao filme, e depois em tempo real ao exibido na tela do cinema, sincronizar. Para quem usa o recurso de audiodescrição, é preciso ter ainda o fone de ouvido devidamente conectado ao aparelho. O app sincroniza os arquivos com o som do filme por meio do reconhecimento de áudio e por isso não necessita de rede WIFI ou equipamentos específicos nas salas de cinema.

“O MovieReading poderá ser experimentado em todas as salas de cinema onde o filme “Mais Forte que o Mundo – A história de José Aldo” estiver em cartaz. A exposição do aplicativo junto a este filme ajudará a difundir ainda mais a importância de o cinema tornar-se inclusivo e acessível para todos. O MovieReading é uma ferramenta inclusiva e democrática, e por isso agrada a todos os públicos”, reflete Santana.

“O conteúdo de qualidade produzido pela Iguale e levado às produções cinematográficas pela ETC Filmes permite a inclusão de mais de dez milhões de pessoas com deficiência nas sessões de cinema e posteriormente permitirá que assistam este mesmo conteúdo no conforto de suas casas, em outras plataformas de entretenimento, como VOD e TV”, complementa o diretor comercial da ETC Clayton Douglas.

Sinopse

José Aldo (José Loreto), forte rapaz de família pobre, marcada pela violência doméstica, deixa o Amazonas e parte para o Rio de Janeiro em busca de uma chance como atleta. Porém, para vencer os oponentes no octógono, precisa antes acertar suas contas com o passado e superar velhos traumas.

Ficha técnica

Produção: Paris Filmes

Direção: Afonso Poyart

Elenco: Milhem Cortaz, Robson Nunes, Cleo Pires, José Loreto, Felipe Titto, Rafinha Bastos, Rômulo Neto, Paloma Bernardi

Gênero: drama

Duração: 120 minutos

Recursos acessíveis e app MovieReading: Iguale Comunicação de Acessibilidade

Mais informações

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

11 9 7999-2802

Filme ‘Mulheres no Poder’ segue em cartaz com app acessível MovieReading

Confira as cidades e as salas de cinema onde pode ser visto; os recursos acessíveis disponíveis no app são a audiodescrição, LIBRAS e legendas

23 de maio de 2016 – Em parceria com a Lavoro Produções, a Iguale Comunicação de Acessibilidade responde pela produção e aplicação dos recursos de acessibilidade no aplicativo MovieReading para o filme Mulheres no Poder. A comédia está em cartaz em salas de cinema de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre e Santa Cruz do Sul.

Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale Comunicação de Acessibilidade, o download do aplicativo é gratuito para IOS e Android. Depois de instalado no celular ou tablet o usuário só precisa baixar o arquivo referente ao recurso que necessita para assistir ao filme em tempo real, simultâneo à exibição na tela do cinema.

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Para usar o app com o recurso da audiodescrição, é necessário ter fones de ouvido conectados ao seu telefone celular. O MovieReading consegue sincronizar os arquivos de acessibilidade com o som do filme em exibição através do reconhecimento do áudio, portanto uma dica é tomar cuidado para não obstruir a captação do microfone de seu celular ou tablet. Este microfone é o mesmo que transmite sua voz para outra pessoa quando está numa ligação telefônica. O app poderá ser experimentado em todas as salas de cinema onde o filme estiver em cartaz. A Iguale é a responsável no Brasil e na América do Sul pelo aplicativo MovieReading.

Sobre o Filme

Apostando no riso como uma forma de manifestar indignação, a comédia Mulheres no Poder, longa-metragem escrito e dirigido por Gustavo Acioli, narra uma manobra montada pela senadora Maria Pilar (Dira Paes) e pela ministra Ivone Feitosa (Stella Miranda) para fraudar uma concorrência pública. O lobby das duas políticas começa a enfrentar dificuldades quando as assessoras de ambas as autoridades decidem montar um esquema próprio, alheio às intenções de suas empregadoras.

Maria Pilar é uma jovem e carismática senadora, reverenciada em sua terra natal. Em meio à vida palaciana de Brasília, ela articula seus esquemas com charme e bom humor. Características muito diferentes das que compõem a personalidade da ministra Ivone Feitosa. Mais experiente e habituada com os traquejos da política, Ivone delega muitas responsabilidades à sua assessora. É a partir da tramoia elaborada por Ivone e Pilar para burlar a licitação do projeto “Brasil Brasileira” que os meandros da corrupção começam a ser revelados de maneira divertida.

Cidades e salas de cinema com a programação

Rio de Janeiro

  • Espaço Itaú de Cinema Botafogo sala 6 – Horários 13:30
  • UCI New York City  sala 18 – 5 sessões, todos os horários
  • UCI Kinoplex Norte sala 10 – 16h
  • Ponto Cine Guadalupe – Horários 16h e 20h

São Paulo

  • Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca 6 – 18h
  • UCI Shopping Anália Franco 9 – 16h10 e 18h20

Belo Horizonte

  • Cineart Ponteio 4 – 13h30
  • UCI Shopping da Bahia 12 – 21h e 23h10

Recife

  • UCI Shopping Recife – 13h e 15h05

Porto Alegre

  • Praia de Belas – 13h40 e 15h40

Santa Cruz do Sul

  • Via Sete Max Shopping – 21h

 

Mais informações

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

Filme ‘Mulheres no Poder’ estreia com recursos de acessibilidade através ao app MovieReading

O aplicativo, lançado no Brasil pela Iguale, permite a inserção dos recursos de acessibilidade nas produções audiovisuais, beneficiando pessoas com deficiência visual, auditiva e intelectual

Maio de 2016 - No dia 12 de maio entra em cartaz em cinco cidades o filme Mulheres no Poder, que terá os recursos inclusivos de audiodescrição, legendas e de LIBRAS disponíveis por meio do aplicativo MovieReading. O filme será lançado em São Paulo, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre e Santa Cruz do Sul.

Em parceria com a Lavoro Produções, a Iguale Comunicação de Acessibilidade é a responsável pela produção e aplicação dos recursos de acessibilidade no app MovieReading. Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale, o download do aplicativo é gratuito para IOS e Android. Depois de instalado no celular ou tablet é só o usuário baixar o arquivo referente ao recurso que necessitar para assistir ao filme em tempo real ao exibido na tela do cinema.

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Para usar o app com o recurso da audiodescrição, é necessário ter fones de ouvido conectados ao seu telefone celular. O MovieReading consegue sincronizar os arquivos de acessibilidade com o som do filme em exibição através do reconhecimento do áudio, portanto uma dica é tomar cuidado para não obstruir a captação do microfone de seu celular ou tablet. Este microfone é o mesmo que transmite sua voz para outra pessoa quando está numa ligação telefônica. O app poderá ser experimentado em todas as salas de cinema onde o filme estiver em cartaz. A Iguale é a responsável no Brasil e na América do Sul pelo aplicativo MovieReading.

Sobre o Filme

Apostando no riso como uma forma de manifestar indignação, a comédia Mulheres no Poder, longa-metragem escrito e dirigido por Gustavo Acioli, narra uma manobra montada pela senadora Maria Pilar (Dira Paes) e pela ministra Ivone Feitosa (Stella Miranda) para fraudar uma concorrência pública. O lobby das duas políticas começa a enfrentar dificuldades quando as assessoras de ambas as autoridades decidem montar um esquema próprio, alheio às intenções de suas empregadoras.

Maria Pilar é uma jovem e carismática senadora, reverenciada em sua terra natal. Em meio à vida palaciana de Brasília, ela articula seus esquemas com charme e bom humor. Características muito diferentes das que compõem a personalidade da ministra Ivone Feitosa. Mais experiente e habituada com os traquejos da política, Ivone delega muitas responsabilidades à sua assessora. É a partir da tramoia elaborada por Ivone e Pilar para burlar a licitação do projeto “Brasil Brasileira” que os meandros da corrupção começam a ser revelados de maneira divertida.

Elenco

Dira Paes (Senadora Maria Pilar)

Stella Miranda (Ministra Ivone Feitosa)

Milena Contrucci Jamel (Madalena)

Gabrielle Lopez (Laila)

João Velho (George)

Paulo Tiefenthaler (Stefan)

Susana Ribeiro (Virgínia Baby)

Roberto Maia (Alberto Baby)

Participações especiais

Totia Meireles

Rogéria

Chica Xavier

Elisa Lucinda

Graciela Pozzobon

Camilo Bevilacqua

Ficha Técnica

Escrito e Dirigido por Gustavo Acioli

Produção: Lavoro Produções

Produtora: Lara Pozzobon

Produção Executiva: Lara Pozzobon Luiz Alberto Gentile

Direção de Fotografia: Pablo Baião e Pablo Hoffmann

Direção de Arte: Elsa Romero e Júlia Pina

Figurino: João De Freitas Henriques

Maquiagem: Evelyn Barbieri

Montagem: Luiz Guimarães De Castro

Desenho de Som e Mixagem: Ricardo Cutz

Som Direto: Rodrigo Maia

Trilha Sonora: Lucas Marcier e Fabiano Krieger

Direção de Produção: Ciça Bertoche

Produção Brasília: Cor Filmes

Pós-Produção de Imagem: Afinal Filmes

Abertura e Créditos Finais: Bruno Ribeiro

Coprodução: Afinal Filmes e Canal Brasil

Distribuição: Downtown Filmes e Paris Filmes

Patrocínio: Petrobrás, Klabin, Inagro, Barudan e Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

MovieReading (acessibilidade): Iguale Comunicação de Acessibilidade

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Sobre a Iguale Comunicação de Acessibilidade

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada exclusivamente para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web e participação efetiva em muitos projetos com foco em acessibilidade.

Mais informações:

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

Homenagem da Iguale ao Dia Nacional da Surdez

Descrição do vídeo: o intérprete de LIBRAS, Rimar Segala, está em frente a um fundo preto e sinaliza o texto falado, junto à exibição sincronizada das legendas descritivas. Ele é magro, tem a pele branca, olhos castanhos e o cabelo bem curto. O logotipo da Iguale Comunicação de Acessibilidade está no canto superior direito da tela: formado pela palavra “Iguale” escrita dentro de um círculo de linha fina.

BH recebe ‘Chacrinha, o Musical’ com recursos acessíveis produzidos pela Iguale

24 de setembro de 2015 - A capital mineira recebe de 25 a 27 de setembro, no Grande Teatro do Palácio das Artes, o espetáculo que homenageia um dos maiores comunicadores do rádio e da TV brasileira: Chacrinha, O Musical. E mais uma vez a Iguale estará empenhada em realizar, com qualidade e profissionalismo, os recursos acessíveis de audiodescrição e LIBRAS, como já fez em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A sessão com acessibilidade acontece no domingo, dia 27, às 19h. O público de Belo Horizonte e quem estiver de visita à cidade não pode perder esta oportunidade. Há ingressos gratuitos e exclusivos para pessoas com deficiência. As reservas podem ser feitas pelo e-mail eventos@iguale.com.br ou pelo telefone (11) 2597.5805, durante o horário comercial, até esta sexta, dia 25. Os ingressos são limitados.

Descrição da foto de de divulgação: o ator Stepan Nercessian é mostrado da cintura para cima, caracterizado como o “Velho Guerreiro”. Sorrindo expressivamente, ele tem a mão direita levantada na altura do rosto, com as pontas dos dedos polegar e indicador unidos e os outros três dedos levantados, em um gesto conhecido como “OK”, marca registrada de Chacrinha durante as apresentações do programa de TV. Ele veste um fraque vermelho que tem uma grande flor amarela de folhas verdes, presa do lado esquerdo do peito. Também usa um colete laranja e uma enorme gravata borboleta verde, tudo confeccionado com lantejoulas e muito brilho. Sobre os cabelos brancos, volumosos e encaracolados, uma cartola vermelha, também de lantejoulas, com plumas amarelas e verdes. Chacrinha usa óculos de grau de armação preta e grossa e tem um microfone de mão pendurado por um suporte na altura do peito, além de uma buzina dourada na altura da barriga, presa por uma corrente, também dourada e comprida, que desce do pescoço.

Descrição da foto de de divulgação: o ator Stepan Nercessian é mostrado da cintura para cima, caracterizado como o “Velho Guerreiro”. Sorrindo expressivamente, ele tem a mão direita levantada na altura do rosto, com as pontas dos dedos polegar e indicador unidos e os outros três dedos levantados, em um gesto conhecido como “OK”, marca registrada de Chacrinha durante as apresentações do programa de TV. Ele veste um fraque vermelho que tem uma grande flor amarela de folhas verdes, presa do lado esquerdo do peito. Também usa um colete laranja e uma enorme gravata borboleta verde, tudo confeccionado com lantejoulas e muito brilho. Sobre os cabelos brancos, volumosos e encaracolados, uma cartola vermelha, também de lantejoulas, com plumas amarelas e verdes. Chacrinha usa óculos de grau de armação preta e grossa e tem um microfone de mão pendurado por um suporte na altura do peito, além de uma buzina dourada na altura da barriga, presa por uma corrente, também dourada e comprida, que desce do pescoço.

Sobre o espetáculo:

Com texto de Pedro Bial e Rodrigo Nogueira, o musical acompanha a trajetória do apresentador Abelardo Barbosa desde sua infância em Surubim, Pernambuco, até o auge da carreira na TV Globo, onde comandava o programa de auditório Cassino do Chacrinha, com espaço para as chacretes, seus famosos trocadilhos, buzinadas e o troféu abacaxi.

O público confere dois atos no espetáculo: um espaço para episódios biográficos, como a infância difícil de Chacrinha com a morte do pai e um segundo momento mais lírico e fantasioso, marcado pelo seu ingresso no rádio e revolução na televisão nacional, que promoveu certa obsessão e autoritarismo por parte do apresentador.

Homenagem da Iguale ao Dia Universal da LIBRAS

Descrição do vídeo: o intérprete de LIBRAS, Rimar Segala, está em frente a um fundo preto e sinaliza o texto falado, junto à exibição sincronizada das legendas descritivas. Ele é magro, tem a pele branca, olhos castanhos e o cabelo bem curto. O logotipo da Iguale Comunicação de Acessibilidade está no canto superior direito da tela: formado pela palavra “Iguale” escrita dentro de um círculo de linha fina.