Arquivo da tag: CineSESC

Iguale faz legendas LSE para os 31 longas-metragens do 43º Festival Sesc Melhores Filmes

A mostra mais tradicional de cinema de São Paulo acontece ao longo do mês de abril no CineSesc

São Paulo, 6 de abril de 2017 – Acaba de ter início o 43º Festival Sesc Melhores Filmes, no CineSesc, em São Paulo, uma das mostras mais tradicionais da capital paulista. E nela, a Iguale Comunicação de Acessibilidade tem a satisfação de ser a responsável pela produção da LSE (Legenda para Surdos e Ensurdecidos) dos 31 filmes em cartaz. Nesta edição, a Iguale também esteve à frente da interpretação de LIBRAS da cerimônia de abertura realizada na noite da última quarta-feira.

A Iguale e o CineSesc têm uma relação de muito companheirismo na produção de recursos acessíveis para os filmes exibidos na mostra. Como explica Mauricio Santana, diretor da empresa, essa parceria vem de longe, já que entre 2009 e 2012 a Iguale produziu as legendas e a audiodescrição para os filmes da mostra. Agora, a Iguale volta a fazer as Legendas para Surdos e Ensurdecidos com a qualidade e o profissionalismo que o público já conhece.

Sobre a Mostra

O Festival Sesc Melhores Filmes é o mais antigo festival de cinema da cidade de São Paulo. Criado em 1974, oferece a oportunidade ao público de ver ou rever o que passou de mais significativo pelas telas da cidade no ano anterior ao evento, a preços populares. Em 43 anos, a mostra do CineSesc já exibiu centenas de longas-metragens dentro da programação da mostra anual, escolhidos democraticamente por meio de votação. A eleição envolve um júri formado de críticos de cinema de todo o país, além do público. Participam da votação os filmes lançados em São Paulo no ano de 2016. As exibições no CineSesc são acessíveis, e todos os filmes contam com audiodescrição e legendas LSE. Mais um diferencial do Festival é a itinerância: cidades do litoral e interior do estado de São Paulo, atendidas por Unidades do Sesc, recebem exibições de filmes participantes.

 Confira a lista dos 31 filmes do Festival

 A chegada

A Era do Gelo 5 3D

A garota dinamarquesa

Aquarius

Big jato

Boi neon

Capitão Fantástico

Cinema novo

Coração de cachorro

Crepúsculo dos deuses

Curumim

Depois da tempestade

Ela volta na quinta

Ela volta na quinta

Elis

Elle

Filho de Saul

Francofonia

Lawrence da Arábia

Mãe só há uma

Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil

Minha mãe é uma peça 2

O abraço da serpente

O botão de pérola

O cavalo de Turim

O poderoso chefão

O regresso

O silêncio do céu

Snoopy e Charlie Brown – Peanuts, O Filme – 3D

SP em Hi Fi

Trago comigo

Agenda

43º Festival Sesc Melhores Filmes

Data: 5 a 19 de abril de 2017

Local: CineSesc

Endereço: Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César – São Paulo (SP)

Recurso acessível LSE: Iguale Comunicação de Acessibilidade

Para conferir a programação e obter mais informações clique aqui.

Programação do CineSesc e Itaú Cultural, em São Paulo, será contemplada com o recurso acessível da audiodescrição

A responsabilidade do roteiro e das descrições dos detalhes de cada uma das cenas dos filmes e das demais atrações é da Iguale

11 de dezembro de 2015 – Neste sábado, dia 12, e domingo, dia 19, a Iguale Comunicação de Acessibilidade produzirá o recurso de audiodescrição (AD) para os filmes Amigos e Permanência, em cartaz no CineSesc, em São Paulo. Também este fim de semana, os profissionais da Iguale farão AD para quase toda a programação do || Entre|| Arte e Acesso, ciclo sobre acessibilidade nos campos da arte e da cultura, promovido pelo Itaú Cultural e o British Council, também na capital paulista.

Os filmes Amigos e Permanência serão exibidos com AD durante a programação da Retrospectiva do Cinema Brasileiro 2015. Trata-se de uma seleção de 54 filmes brasileiros lançados entre novembro de 2014 e outubro de 2015, com curadoria de Flávia Guerra, Sérgio Alpendre, Paulo Santos Lima e da Equipe do CineSesc. O filme Amigos estará em cartaz no dia 12, às 17h. Permanência será exibido dia 19, também às 17h.

Já o || Entre|| Arte e Acesso ocorre até domingo, dia 13, no próprio Itaú Cultural. Fazem parte das atividades: palestras, debates, espetáculos e oficina, com interpretação na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e AD, sendo que a produção deste recurso ficará por conta da Iguale. Confira a programação e saiba como participar acessando: www.itaucultural.org.br.

Segundo Mauricio Santana, diretor da Iguale, a audiodescrição descreve por intermédio de um profissional denominado audiodescritor, todas as informações visuais de uma obra audiovisual, um impresso, uma fotografia ou outras manifestações culturais e comunicacionais; transformando em som, o texto, detalhes dos conteúdos visuais, expressões e gestos, além de cenário, figurino e outros acontecimentos de uma cena, por exemplo.

Atrações da Semana Inclusiva de unidades do Sesc São Paulo terão recursos acessíveis produzidos pela Iguale

Sesc Vila Mariana, Sesc Santana e o CineSesc, ambos na capital paulista, estarão com filmes e espetáculos em cartaz contendo recursos acessíveis de Open Caption e audiodescrição

Dezembro de 2015 – Os espetáculos Macbeth, Medida por Medida e Fantasmas, mais os filmes Pelo Malo, Ramatha, Shaun Carnêro e Que horas ela volta? terão durante a Semana Inclusiva do Sesc São Paulo – evento integrante da Virada Inclusiva promovida pela Secretaria dos Direitos da Pessoas com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD) –, recursos inclusivos produzidos pela Iguale Comunicação de Acessibilidade.

No Sesc Santo Amaro, o filme Pelo Malo, será exibido no dia 2, com as legendas Open Caption. No Sesc da Vila Mariana, nos dias 3, 4, 5 e 6 de dezembro, os profissionais da Iguale estarão à frente dos recursos inclusivos de audiodescrição dos espetáculos Mackbeth e Medida por Medida, ambos do repertório de Willian Shakespeare; bem como da  Mostra Cinema Negro Brasil/África: Itinerância Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul,  que terá, após a exibição dos filmes Ramatha e Emporadas, debate com as cineastas Renata Martins e Joyce Prado. Este bate-papo com as diretoras do filme Ramatha também será acessível, com audiodescrição ao vivo da Iguale.

Já no Sesc Santana o espetáculo Fantasmas, do conceituadíssimo dramaturgo norueguês Henrik Joahn Ibsen, terá sessão com audiodescrição no sábado, dia 5, e neste mesmo dia, no CineSesc, acontecerá a exibição do drama indicado para representar o Brasil na disputa pelo  Oscar 2016, Que horas ela volta?, escrito e dirigido por Anna Muylaert. Também no CineSesc, mas no domingo, dia 6, o desenho animado Shaun Carnêro, será exibido com audiodescrição. Confira os horários na programação abaixo. Mais detalhes, no endereço: http://zip.net/bgssKm

Programação da Semana Inclusiva com recursos Iguale

Dia 2 de dezembro (quarta-feira)

19h - Sesc Santo Amaro – Filme Pelo Malo

Recurso acessível Iguale: legendas Open Caption

Dia 3 de dezembro (quinta-feira)

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

Dia 4 de dezembro (sexta-feira)

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

Dia 5 de dezembro (sábado)

14h às 17h - Sesc Vila Mariana – Mostra Cinema Negro Brasil/África: Itinerância Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul. Filmes: Ramatha e Emporadas

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

21h - Sesc Santana – Espetáculo: Fantasmas

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

21h - CineSesc – Filme Que Horas ela volta?

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

Dia 6 de dezembro (domingo)

11h - CineSesc – Filme Shaun Carnêro (Infantil)

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

21h - Sesc Vila Mariana – Medida por Medida

Recurso acessível Iguale: audiodescrição

Dia das crianças: sábado tem cinema com audiodescrição e legendas Open Caption no CineSesc, em São Paulo

São Paulo, 10 de outubro de 2013 – O CineSesc, em São Paulo, promove neste sábado, dia 12, Dia das Crianças, uma sessão de cinema inclusiva e gratuita para o público infantil. Com audiodescrição e legendas open caption feitas pela Iguale Comunicação de Acessibilidade, o filme escolhido para animar o sábado da garotada é o “Os Contos da Noite”, em 3D. A sessão tem início às 11h, e para a retirada do ingresso é preciso chegar ao local 1 hora antes. Quem não puder comparecer no dia 12, pode aproveitar a reapresentação, que também terá os recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva no próximo sábado, dia 19, às 13h.

Agenda:

Cinema Acessível – Especial Dia das Crianças

Data: 12 de outubro de 2013, às 11h

Filme: Os Contos da Noite (3D)

Realização: CineSesc

Endereço: Rua Augusta, 2077, São Paulo.

Acessibilidade: Iguale Comunicação de Acessibilidade

Sinopse:

Os Contos da Noite (3D)

Todas as noites, uma menina, um menino, e um velho técnico se reúnem em um pequeno cinema. Embora o lugar pareça abandonado, ele é cheio de magia. Os três amigos pesquisam, inventam, desenham e se vestem como diversos personagens e, a cada noite, encenam uma história, uma fantasia. Há bruxas e fadas, reis poderosos, lobisomens, belas e cruéis mulheres, catedrais e cabanas de palha, cidades de ouro e florestas escuras. Eles se sentem vivendo uma noite mágica em que tudo é possível.

Para mais informações acesse aqui!

Estadão: “Deficientes visuais e deficientes auditivos vão ao cinema”

Mauricio Santana e Leonardo Rossi

Antes de entrar no cinema, Leonardo Rossi Lazzari avisa à reportagem: “Esperem um pouco, vou fazer um aquecimento vocal e já volto”. Ele precisa preparar a voz para narrar toda a audiodescrição do filme “Melancolia”, de Lars von Trier. O longa de 136 minutos é um dos títulos exibidos no Festival Melhores Filmes 2011, no CineSESC, que acontece até dia 29 de abril. Todas as sessões exibidas durante o período são acessíveis a deficientes visuais e auditivos.

Isto só é possível graças ao trabalho da Iguale, empresa fundada por Maurício Santana no fim de 2007. Ele conversava com um amigo que trabalhava na elaboração de legendas para deficientes auditivos (closed caption) na televisão. “Perguntei a ele se existia alguma ferramenta para que os deficientes visuais assistissem aos programas”, conta Santana. Ainda não era feito nada assim no Brasil, mas o empresário descobriu que já existiam empresas de audiodescrição em países como Espanha, Inglaterra e Estados Unidos.

Para assistir a um filme com audiodescrição, é preciso retirar na entrada do cinema fones de ouvido com receptor sem fio, semelhantes aos usados em eventos com tradução simultânea. O deficiente visual pode, então, perceber mais detalhes da obra. “Os diálogos podem ajudar na compreensão da história, mas há detalhes que passam despercebidos”, diz Santana. As primeiras cenas de Melancolia, por exemplo, são compostas apenas de imagens e música. A única voz ouvida é a do audiodescritor. Este é o trecho inicial do filme:

Tela escura. Aos poucos surge em primeiro plano, a imagem fechada do rosto de uma mulher jovem, de cabelos loiros, curtos e lisos. A cena em câmera lenta mostra-a abrindo os olhos. Ela tem o rosto sutilmente arredondado, lábios finos, olhos um pouco puxados e nariz reto, porém levemente abaulado na ponta. / Ao fundo as nuvens do céu são suavemente alaranjadas, de onde começam a cair mortas, algumas aves de rapina. / A imagem abre em plano geral de um enorme jardim gramado de frente para o mar. Ele é cercado nas laterais por pequenos pinheiros, alinhados longitudinalmente. Em primeiro plano há um grande relógio de Sol, com a base de pedra e o ponteiro de metal. Ao fundo a mulher gira uma criança pelos braços. O local parece estar em uma montanha, pois é cercado por floresta e rochas. / Imagem do quadro “Os caçadores na neve” de Pieter Bruegel. A pintura mostra uma cena de inverno no qual três caçadores cansados estão voltando de uma expedição mal sucedida, acompanhados pelos seus cães. A impressão visual do todo é de um dia frio e nublado. De repente, ainda em câmera lenta, surgem pequenas manchas negras sobre a tela, e a pintura começa a queimar.

Além da descrição visual das cenas, os filmes estrangeiros utilizam uma estratégia chamada voice over, que é uma espécie de leitura interpretada das legendas. Não é dublagem, já que é feita ao vivo e por apenas uma pessoa, que tem que acentuar a voz de maneira diferente para cada personagem. Por este motivo, todos os narradores da Iguale são atores. “A pessoa precisa saber quando mudar a entonação, quando falar mais lentamente”, afirma Santana.

Cena do filme Melancolia, de Lars von Trier

O fundador da Iguale explica por que a audiodescrição tem que ser feita ao vivo. “Queremos manter a maior sincronização possível com o filme”, afirma. “Os cinemas brasileiros ainda não são digitais, cada filme é projetado em uma velocidade diferente, o que pode comprometer o trabalho”. A presença de narradores no momento de exibição, de acordo com Santana, permite um encaixe melhor entre as falas e a ação na tela.

Leonardo Lazzari também participa da equipe que compõe roteiros de audiodescrição. Antes de elaborar o trabalho, eles precisam estudar a obra e escolher aspectos que devem ser ressaltados para a compreensão do deficiente visual. “Melancolia, por exemplo, é um filme com muito simbolismo”, afirma Lazzari. “Se não tivéssemos feito um trabalho de pesquisa, não poderíamos passar aos espectadores todas as referências a obras de arte feitas por Lars von Trier”. Para adaptar totalmente a obra cinematográfica à audiodescrição, foram investidas cerca de 30 horas de trabalho.

A sala da qual Lazzari narra o filme é semelhante às usadas em eventos que contam com tradução simultânea. Ao lado de uma mesa de som, ficam garrafas d’água sem gelo, que são esvaziadas durante a exibição da obra. O cubículo fica em meio ao bar da parte dos fundos do CineSESC. Os visitantes não estranham a instalação, já que é o terceiro ano com audiodescrição no festival.

Para o narrador, o número de visitantes com deficiência visual tem aumentado ano a ano. “Eles costumam dizer que é a única época do ano em que podem ir ao cinema”, conta Lazzari. “Para nós, é muito bom ouvir este tipo de coisa”.

Além da audiodescrição, as sessões do festival têm uma opção para os deficientes auditivos. Em uma tela menor, abaixo da em que o filme é projetado, é exibida uma legenda no estilo closed caption. Uma pessoa, sentada na primeira fila, controla o momento em que as palavras serão exibidas. Grupos e instituições que desejarem conhecer o evento podem entrar em contato com o cinema para requisitar uma van de acesso ao local ou um pessoal de apoio para o trajeto do metrô Consolação até o CineSESC.

Serviço:

Festival SESC Melhores Filmes 2011
Até 29/4
CineSESC – R. Augusta, 2.075, Jardins, 3087-0500
Programação no BLOG DA IGUALE ou www.sescsp.org.br/melhoresfilmes

(Com colaboração de Míriam Castro)

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo