Arquivo da tag: acessibilidade

CCSP terá sessões de teatro e cinema com audiodescrição nas comemorações dos seus 34 anos

Em maio, um dos espaços culturais mais tradicionais da capital paulista terá uma programação especial voltada à promoção da acessibilidade; a Iguale fará a produção de recurso inclusivo

São Paulo, maio de 2016 – O Centro Cultural São Paulo – CCSP completa 34 anos em maio e quem ganha é o público, que vai ter uma programação cultural especialíssima, das quais algumas das atrações terão o recurso acessível de audiodescrição produzido pela equipe da Iguale Comunicação de Acessibilidade.

Do dia 13 ao dia 15, de sexta a domingo, a programação do CCSP irá promover a acessibilidade. A intenção dos organizadores, durante este período, é não só criar condições acessíveis para o público com deficiência, mas também gerar discussões sobre o tema, expondo obras e ações artísticas conectadas com essa questão.

Breve descrição da imagem de divulgação - Espetáculo O Inimigo: um militar vestido com macacão cinza, capacete e óculos, está sentado de pernas cruzadas dentro de uma barraca de camping. O soldado segura uma foto de outro militar, que está de óculos e capacete. Ele aponta para a fotografia com os olhos arregalados e a boca aberta. Abaixo da fotografia, está escrito: O inimigo. A barraca é verde, com estampa camuflada e um grande furo no topo. A frente da barraca está aberta e é recoberta com algumas folhas de plástico. (Foto Fernanda Oliveira).

Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo O Inimigo: um militar vestido com macacão cinza, capacete e óculos, está sentado de pernas cruzadas dentro de uma barraca de camping. O soldado segura uma foto de outro militar, que está de óculos e capacete. Ele aponta para a fotografia com os olhos arregalados e a boca aberta. Abaixo da fotografia, está escrito: O inimigo. A barraca é verde, com estampa camuflada e um grande furo no topo. A frente da barraca está aberta e é recoberta com algumas folhas de plástico. (Foto Fernanda Oliveira).

Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale Comunicação de Acessibilidade, o recurso de audiodescrição que estará disponível nas sessões de teatro e cinema, nos dias 14 e 15 de maio, contribuirá para que a pessoa com deficiência visual ouça com o auxílio de um fone de ouvido, detalhes que não são perceptíveis apenas através das falas dos personagens, mas sim devidamente descritas por um profissional especializado, o audiodescritor.

“De formato sonoro, a audiodescrição descreve todas as informações visuais de uma obra audiovisual, um impresso, uma fotografia, ou de outras manifestações culturais, como dança e teatro; transformando texto em som, detalhando conteúdos, expressões e gestos, além de cenário, figurino e outros acontecimentos de uma cena, por exemplo”, completa Mauricio.

As obras que fazem parte da programação cultural do CCSP e que receberão o recurso da Iguale serão todas roteirizadas e antes de serem apresentadas ao público passarão pela revisão de um consultor cognitivo com deficiência visual. De acordo com o diretor da Iguale, este cuidado é considerado como uma etapa muito importante dentro do processo de produção do recurso.

Breve descrição da imagem de divulgação - Espetáculo Os Médios: uma mulher branca e gorda (Maura Hayas) e um homem negro (Réggis Silva) estão sentados a frente de uma cozinha. Ambos sorriem sem jeito, enquanto seguram suas facas ao lado do corpo. A faca dele é pequena e a dela é enorme. O tronco da mulher é muito grande em relação às pernas, braços e cabeça. O homem é maltrapilho e sujo. Seus cabelos são castanhos e desgrenhados. (Foto Leekyung Kim).

Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo Os Médios: uma mulher branca e gorda (Maura Hayas) e um homem negro (Réggis Silva) estão sentados a frente de uma cozinha. Ambos sorriem sem jeito, enquanto seguram suas facas ao lado do corpo. A faca dele é pequena e a dela é enorme. O tronco da mulher é muito grande em relação às pernas, braços e cabeça. O homem é maltrapilho e sujo. Seus cabelos são castanhos e desgrenhados. (Foto Leekyung Kim).

As sessões com audiodescrição serão para o espetáculo infantil “O Inimigo” e para o adulto “Os médios”. Já o filme com o recurso acessível será “Hoje eu quero voltar sozinho”. A entrada é gratuita para as sessões do espetáculo infantil e para a sessão de sábado do espetáculo adulto, para o qual cerca de 50 ingressos foram disponibilizados para o público com deficiência. Já para a sessão de domingo da peça “Os Médios”, os ingressos sairão R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada. Nas sessões do filme será cobrado R$ 1 na retirada do ingresso, como “taxa de manutenção”. Informações: www.ingressorapido.com.br ou pelo telefone 11 3397-4058.

Sobre os espetáculos

O inimigo – A República Ativa de Teatro apresenta uma adaptação da obra de Davide Cali, O inimigo. Em meio a uma guerra, em algum lugar que poderia ser um deserto, há dois buracos. Nos buracos, dois soldados. Eles são inimigos. Sem poder sair do lugar, eles são obrigados a conviver com o perigo, que está ao lado. Mas será que ele é tão perigoso assim? Será que tudo aquilo que contaram é verdade? De maneira lúdica e divertida, esses soldados vão se surpreender com o que está do outro lado do front. Para dar vida a esses personagens, a encenação optou por apresentá-los com um tom cômico e patético, enaltecendo a situação e promovendo uma reflexão sobre as razões e consequências de uma guerra. Quem é o malvado da história? E o mocinho? Fugindo da simplificação bem versus mal, o espetáculo evidencia a complexidade da questão, na qual não há vencedores. Com: República Ativa de Teatro. Texto: Davide Cali. Adaptação: Leandro Ivo e Vivi Gonçalves. Direção: Val Pires. Elenco: Leandro Ivo e Thiago Ubaldo. 50 min. Livre.

Os Médios – Três histórias com pessoas comuns habitam um mesmo universo. Duas brasileiras fazem strip-tease em Amsterdã para sobreviver. A falta de dinheiro, o frio e a saudade permeiam a relação delas. Uma mulher sozinha faz uma sopa quando um morador de rua bate à sua porta pedindo comida, o que colocará à prova sua compaixão e o que acredita ser. Lola é a irmã que cuida de Lilo, um homem que vive como vegetal numa cadeira de rodas. O diálogo imaginário entre os dois revela a contradição entre fardo e amor. Texto e direção: Michelle Ferreira. Elenco: Flávia Strongolli, Maura Hayas, Réggis Silva, Victor Bittow e Martina Gallarza. 80min.14 anos.

PROGRAMAÇÃO – dia 14 de maio

Espetáculo O Inimigo (teatro infantil) Sala Jardel Filho – (321 lugares).

Horário: das 16h às 17h – 60 (sessenta) minutos

Sessão de Cinema – Filme “Hoje eu quero voltar sozinho” – Sala Lima Barreto
Horário: das 17h às 19h – 120 (cento e vinte) minutos

Espetáculo Os Médios – Sala Jardel Filho – (321 lugares).

Horário: das 21h às 22h30 – 90 (noventa) minutos

PROGRAMAÇÃO – dia 15 de maio

Espetáculo O Inimigo (teatro infantil) Sala Jardel Filho
Horário: das 16h às 17h – 60 (sessenta) minutos

Sessão de Cinema – Filme “Hoje eu quero voltar sozinho” – Sala Lima Barreto
Horário: das 17h às 19h – 120 (cento e vinte) minutos

Espetáculo Os Médios – Sala Jardel Filho
Horário: das 20h às 21h30 – 90 (noventa) minutos

Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo O Inimigo: um militar vestido com macacão cinza, capacete e óculos, está sentado de pernas cruzadas dentro de uma barraca de camping. O soldado segura uma foto de outro militar, que está de óculos e capacete. Ele aponta para a fotografia com os olhos arregalados e a boca aberta. Abaixo da fotografia, está escrito: O inimigo. A barraca é verde, com estampa camuflada e um grande furo no topo. A frente da barraca está aberta e é recoberta com algumas folhas de plástico. (Foto Fernanda Oliveira).

Breve descrição da imagem de divulgação – Espetáculo Os Médios: uma mulher branca e gorda (Maura Hayas) e um homem negro (Réggis Silva) estão sentados a frente de uma cozinha. Ambos sorriem sem jeito, enquanto seguram suas facas ao lado do corpo. A faca dele é pequena e a dela é enorme. O tronco da mulher é muito grande em relação às pernas, braços e cabeça. O homem é maltrapilho e sujo. Seus cabelos são castanhos e desgrenhados. (Foto Leekyung Kim).

Sobre a Iguale Comunicação de Acessibilidade

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web, o app MovieReading e participação efetiva em projetos acessíveis.

Mais informações

Liliana Liberato – assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

Filme ‘Mulheres no Poder’ estreia com recursos de acessibilidade através ao app MovieReading

O aplicativo, lançado no Brasil pela Iguale, permite a inserção dos recursos de acessibilidade nas produções audiovisuais, beneficiando pessoas com deficiência visual, auditiva e intelectual

Maio de 2016 - No dia 12 de maio entra em cartaz em cinco cidades o filme Mulheres no Poder, que terá os recursos inclusivos de audiodescrição, legendas e de LIBRAS disponíveis por meio do aplicativo MovieReading. O filme será lançado em São Paulo, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre e Santa Cruz do Sul.

Em parceria com a Lavoro Produções, a Iguale Comunicação de Acessibilidade é a responsável pela produção e aplicação dos recursos de acessibilidade no app MovieReading. Como explica Mauricio Santana, diretor da Iguale, o download do aplicativo é gratuito para IOS e Android. Depois de instalado no celular ou tablet é só o usuário baixar o arquivo referente ao recurso que necessitar para assistir ao filme em tempo real ao exibido na tela do cinema.

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Para usar o app com o recurso da audiodescrição, é necessário ter fones de ouvido conectados ao seu telefone celular. O MovieReading consegue sincronizar os arquivos de acessibilidade com o som do filme em exibição através do reconhecimento do áudio, portanto uma dica é tomar cuidado para não obstruir a captação do microfone de seu celular ou tablet. Este microfone é o mesmo que transmite sua voz para outra pessoa quando está numa ligação telefônica. O app poderá ser experimentado em todas as salas de cinema onde o filme estiver em cartaz. A Iguale é a responsável no Brasil e na América do Sul pelo aplicativo MovieReading.

Sobre o Filme

Apostando no riso como uma forma de manifestar indignação, a comédia Mulheres no Poder, longa-metragem escrito e dirigido por Gustavo Acioli, narra uma manobra montada pela senadora Maria Pilar (Dira Paes) e pela ministra Ivone Feitosa (Stella Miranda) para fraudar uma concorrência pública. O lobby das duas políticas começa a enfrentar dificuldades quando as assessoras de ambas as autoridades decidem montar um esquema próprio, alheio às intenções de suas empregadoras.

Maria Pilar é uma jovem e carismática senadora, reverenciada em sua terra natal. Em meio à vida palaciana de Brasília, ela articula seus esquemas com charme e bom humor. Características muito diferentes das que compõem a personalidade da ministra Ivone Feitosa. Mais experiente e habituada com os traquejos da política, Ivone delega muitas responsabilidades à sua assessora. É a partir da tramoia elaborada por Ivone e Pilar para burlar a licitação do projeto “Brasil Brasileira” que os meandros da corrupção começam a ser revelados de maneira divertida.

Elenco

Dira Paes (Senadora Maria Pilar)

Stella Miranda (Ministra Ivone Feitosa)

Milena Contrucci Jamel (Madalena)

Gabrielle Lopez (Laila)

João Velho (George)

Paulo Tiefenthaler (Stefan)

Susana Ribeiro (Virgínia Baby)

Roberto Maia (Alberto Baby)

Participações especiais

Totia Meireles

Rogéria

Chica Xavier

Elisa Lucinda

Graciela Pozzobon

Camilo Bevilacqua

Ficha Técnica

Escrito e Dirigido por Gustavo Acioli

Produção: Lavoro Produções

Produtora: Lara Pozzobon

Produção Executiva: Lara Pozzobon Luiz Alberto Gentile

Direção de Fotografia: Pablo Baião e Pablo Hoffmann

Direção de Arte: Elsa Romero e Júlia Pina

Figurino: João De Freitas Henriques

Maquiagem: Evelyn Barbieri

Montagem: Luiz Guimarães De Castro

Desenho de Som e Mixagem: Ricardo Cutz

Som Direto: Rodrigo Maia

Trilha Sonora: Lucas Marcier e Fabiano Krieger

Direção de Produção: Ciça Bertoche

Produção Brasília: Cor Filmes

Pós-Produção de Imagem: Afinal Filmes

Abertura e Créditos Finais: Bruno Ribeiro

Coprodução: Afinal Filmes e Canal Brasil

Distribuição: Downtown Filmes e Paris Filmes

Patrocínio: Petrobrás, Klabin, Inagro, Barudan e Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

MovieReading (acessibilidade): Iguale Comunicação de Acessibilidade

Descrição do cartaz (divulgação) #PraCegoVer: foto de pernas femininas vistas de costas em primeiro plano, com saia branca justa com fenda pouco acima do joelho e, nos pés, sapatos scarpin pretos de salto alto pisando no gramado; ao fundo, entre os dois pés, vê-se o Congresso Nacional. Abaixo dessa foto, que ocupa a maior parte da imagem, uma faixa preta com Mulheres no Poder em caixa alta, a palavra Mulheres em branco e as palavras no poder em rosa. Abaixo dessa faixa, fotos de cinco personagens do filme, a maior sendo a foto de Dira Paes, no meio das outras, que ficam enfileiradas na horizontal. Sobre a imagem principal, nomes de patrocinadores, produtores e elenco. Abaixo das fotos das personagens, ficha técnica do filme e bem embaixo logos dos patrocinadores, distribuidores e produtores.

Sobre a Iguale Comunicação de Acessibilidade

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada exclusivamente para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas (closed caption e open caption), LIBRAS, voice over, acessibilidade web e participação efetiva em muitos projetos com foco em acessibilidade.

Mais informações:

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

O filme ‘O Começo da Vida’ estreia com o aplicativo para acessibilidade MovieReading

No Brasil e na América do Sul, o app é representado pela Iguale Comunicação de Acessibilidade, empresa pioneira e  especialista em produzir recursos inclusivos para a comunicação

5 de maio de 2016 - O filme ‘O Começo da Vida’ percorreu os quatro cantos do mundo para mostrar a importância dos primeiros anos de vida na formação de cada pessoa. Com estreia neste dia 5 de maio, será exibido nos cinemas e na plataforma VideoCamp, com dublagem,  legendas em diferentes línguas, e também utilizando  o aplicativo MovieReading. A produção desta obra audiovisual que aborda a importância da primeira infância é uma iniciativa das instituições Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Bernard Van Leer Foundation, Instituto Alana e UNICEF.

Descrição da imagem #PraCegoVer: na parte superior, divididas em quatro partes iguais, estão dispostas quatro fotos distintas. A primeira, da esquerda para a direita, é de uma senhora asiática segundo no colo uma menininha também asiática. A segunda imagem é de uma jovem mulher de pele morena e cabelo crespo, castanho escuro, segurando ao colo um menininho de cabelos crespos, também castanhos. O bebê está de costas. Na terceira imagem há um homem, jovem de pele clara, barba e cabelos castanhos claros segurando em seu colo um bebê carequinha. Na imagem não é possível ver o rosrto da criança. Na quarta imagem há uma menina, bebê, de pele clara, olhos e cabelos castanhos, olhando para o alto como quem pede atenção. Ela está com a boca levemente aberta. A menina veste um vestido vermelho de bolinhas rosas. Na parte de baixo dessas quatro imagens estão as informações: O Começo da Vida, direção de Estela Renner – 5 de Maio nos Cinemas – Entrada gratuita em todas as salas em cartaz. Johnson’s apoia este movimento.

Descrição da imagem #PraCegoVer: na parte superior, divididas em quatro partes iguais, estão dispostas quatro fotos distintas. A primeira, da esquerda para a direita, é de uma senhora asiática segundo no colo uma menininha também asiática. A segunda imagem é de uma jovem mulher de pele morena e cabelo crespo, castanho escuro, segurando ao colo um menininho de cabelos crespos, também castanhos. O bebê está de costas. Na terceira imagem há um homem, jovem de pele clara, barba e cabelos castanhos claros segurando em seu colo um bebê carequinha. Na imagem não é possível ver o rosrto da criança. Na quarta imagem há uma menina, bebê, de pele clara, olhos e cabelos castanhos, olhando para o alto como quem pede atenção. Ela está com a boca levemente aberta. A menina veste um vestido vermelho de bolinhas rosas. Na parte de baixo dessas quatro imagens estão as informações: O Começo da Vida, direção de Estela Renner – 5 de Maio nos Cinemas – Entrada gratuita em todas as salas em cartaz. Johnson’s apoia este movimento.

Como a intenção dos realizadores é de que o filme chegue ao conhecimento do maior número de pessoas possível e que sensibilize ONGs, pais, famílias, cuidadores, profissionais da saúde, assistentes sociais e educadores, foi dublado em seis línguas (inglês, português, espanhol, francês, árabe e chinês) e legendado em 21 (inglês, português, espanhol, francês, alemão, italiano, árabe, finlandês, norueguês, sueco, português europeu, dinamarquês, holandês, castelhano, japonês, duas versões em chinês, coreano, russo, turco e indonésio).

O filme conta ainda com versões dos recursos acessíveis através do  aplicativo MovieReading, desenvolvido na Europa pela italiana Universal Multimedia Acces e representado no Brasil e América do Sul pela Iguale Comunicação de Acessibilidade. Neste caso, o intuito dos realizadores é proporcionar acessibilidade nas salas de cinema, home vídeo (DVD – Blu-Ray) e On Demand.

Ao baixar o app em smatphones e tablets, o usuário pode acionar legendas, LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e audiodescrição que serão sincronizadas, em tempo real, com “O Começo da Vida”, através do reconhecimento de áudio. Essa inovação da tecnologia assistiva permite que o entendimento da obra pelas pessoas com deficiência visual, auditiva e intelectual seja ampliado significativamente .

Sobre o filme

“Queremos criar um movimento em prol da Primeira Infância (período que vai da gestação aos seis anos), pois a ciência nos traz evidências de que o pleno desenvolvimento no começo da vida é essencial para a construção de uma sociedade mais justa”, diz Eduardo C. Queiroz, diretor-presidente da FMCSV.

Para saber mais acesse: http://www.fmcsv.org.br/pt-br/o-que-fazemos/filme-o-comeco-da-vida/Paginas/filme-o-comeco-da-vida.aspx

Sobre a Iguale Comunicação de Acessibilidade

A Iguale Comunicação de Acessibilidade é a primeira empresa do Brasil criada exclusivamente para pensar e desenvolver soluções assistivas completas em comunicação para pessoas com algum tipo de deficiência. Fundada em 2008, em São Paulo, pelo publicitário, professor universitário e empresário Mauricio Santana, a empresa é precursora do conceito de comunicação de acessibilidade no  país. Entre os recursos que a empresa disponibiliza ao mercado estão a audiodescrição, as legendas descritivas ( LIBRAS, voice over, acessibilidade web e participação efetiva em muitos projetos com foco em acessibilidade.

Mais informações

Liliana Liberato

Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

imprensa@iguale.com.br

(11) 9 7999-2802

Programação do CineSesc e Itaú Cultural, em São Paulo, será contemplada com o recurso acessível da audiodescrição

A responsabilidade do roteiro e das descrições dos detalhes de cada uma das cenas dos filmes e das demais atrações é da Iguale

11 de dezembro de 2015 – Neste sábado, dia 12, e domingo, dia 19, a Iguale Comunicação de Acessibilidade produzirá o recurso de audiodescrição (AD) para os filmes Amigos e Permanência, em cartaz no CineSesc, em São Paulo. Também este fim de semana, os profissionais da Iguale farão AD para quase toda a programação do || Entre|| Arte e Acesso, ciclo sobre acessibilidade nos campos da arte e da cultura, promovido pelo Itaú Cultural e o British Council, também na capital paulista.

Os filmes Amigos e Permanência serão exibidos com AD durante a programação da Retrospectiva do Cinema Brasileiro 2015. Trata-se de uma seleção de 54 filmes brasileiros lançados entre novembro de 2014 e outubro de 2015, com curadoria de Flávia Guerra, Sérgio Alpendre, Paulo Santos Lima e da Equipe do CineSesc. O filme Amigos estará em cartaz no dia 12, às 17h. Permanência será exibido dia 19, também às 17h.

Já o || Entre|| Arte e Acesso ocorre até domingo, dia 13, no próprio Itaú Cultural. Fazem parte das atividades: palestras, debates, espetáculos e oficina, com interpretação na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e AD, sendo que a produção deste recurso ficará por conta da Iguale. Confira a programação e saiba como participar acessando: www.itaucultural.org.br.

Segundo Mauricio Santana, diretor da Iguale, a audiodescrição descreve por intermédio de um profissional denominado audiodescritor, todas as informações visuais de uma obra audiovisual, um impresso, uma fotografia ou outras manifestações culturais e comunicacionais; transformando em som, o texto, detalhes dos conteúdos visuais, expressões e gestos, além de cenário, figurino e outros acontecimentos de uma cena, por exemplo.

Homenagem da Iguale ao Dia Nacional do Cego

Descrição do vídeo: a intérprete de LIBRAS, Naiane Olah, está em frente a um fundo preto e sinaliza o texto falado, juntamente com a exibição sincronizada das legendas descritivas. Ela é magra, tem a pele branca, olhos castanhos e o cabelo preso no estilo “rabo de cavalo”. O logotipo da Iguale Comunicação de Acessibilidade está no canto superior direito da tela: formado pela palavra “Iguale” escrita dentro de um círculo de linha fina, ambos na cor branca, tem o pingo da letra “i” representado pelo símbolo matemático de igual, na cor verde. O mesmo logotipo estampa a camisa polo preta, modelo baby look, que a tradutora-intérprete está usando.

Homenagem da Iguale ao Dia da Criança com Deficiência

Descrição do vídeo: a intérprete de LIBRAS, Naiane Olah, está em frente a um fundo preto e sinaliza o texto falado, juntamente com a exibição sincronizada das legendas descritivas. Ela é magra, tem a pele branca, olhos castanhos e o cabelo preso no estilo “rabo de cavalo”. O logotipo da Iguale Comunicação de Acessibilidade está no canto superior direito da tela: formado pela palavra “Iguale” escrita dentro de um círculo de linha fina, ambos na cor branca, tem o pingo da letra “i” representado pelo símbolo matemático de igual, na cor verde. O mesmo logotipo estampa a camisa polo preta, modelo baby look, que a tradutora-intérprete está usando.

Homenagem da Iguale ao Dia Nacional da Acessibilidade

Descrição do vídeo: o intérprete de LIBRAS, Rimar Segala, está em frente a um fundo preto e sinaliza o texto falado, juntamente com a exibição sincronizada das legendas descritivas. Ele é magro, tem a pele branca, olhos castanhos e o cabelo bem curto. O logotipo da Iguale Comunicação de Acessibilidade está no canto superior direito da tela: formado pela palavra “Iguale” escrita dentro de um círculo de linha fina, ambos na cor branca, tem o pingo da letra “i” representado pelo símbolo matemático de igual, na cor verde. O mesmo logotipo estampa a camisa polo preta que o tradutor-intérprete está usando.

Unidades do Sesc São Paulo terão atividades com audiodescrição da Iguale neste fim de semana

Sesc Vila Mariana, Sesc Santana e o CineSesc, ambos na capital paulista, estarão com filmes e espetáculos em cartaz contendo o recurso acessível de audiodescrição

Dezembro de 2015 – Os espetáculos Macbeth, Medida por Medida e Fantasmas, mais os filmes Rhamata, Shaun Carnêro e Que horas ela volta? poderão ser vistos este fim de semana, com o recurso de audiodescrição produzido pela Iguale, na programação da Semana Inclusiva promovida pelo Sesc São Paulo, nas unidades da Vila Mariana, Santana, e CineSesc. As atividades fazem parte da Virada Inclusiva promovida pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD).

Descrição da foto: a metade esquerda da imagem horizontal estão os atores Luisa Thiré, que interpreta Isabela, e Marco Antônio Pâmio, o Duque, na peça "Medida por Medida". Já na metade direita desta mesma imagem estão os atores Thiago Lacerda, que interpreta o personagem Macbeth, e Giulia Gam, a Lady Macbeth, no espetáculo "Macbeth" . Ambos os espetáculos são do repertório de William Shakespeare.

Descrição da foto: na metade esquerda da imagem horizontal estão os atores Luisa Thiré, que interpreta Isabela, e Marco Antônio Pâmio, o Duque, na peça “Medida por Medida”. Já na metade direita desta mesma imagem estão os atores Thiago Lacerda, que interpreta o personagem Macbeth, e Giulia Gam, a Lady Macbeth, no espetáculo “Macbeth” . Ambos os espetáculos são do repertório de William Shakespeare.

A Semana Inclusiva do Sesc São Paulo, que acontece de 1 a 6 de dezembro, reúne uma série de atividades que incentivam o protagonismo das pessoas com deficiência, criando condições para sua inclusão em todos os aspectos – cultural, esportivo, educativo e cidadão. O evento contempla oficinas, espetáculos, atividades esportivas, palestras e vivências, dentre outras atividades, para participação conjunta de pessoas com e sem deficiência nas unidades do Sesc na capital, no interior e no litoral do Estado de São Paulo.

Programação Semana Inclusiva

Dia 4 de dezembro (sexta-feira)

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida (audiodescrição)

Dia 5 de dezembro (sábado)

14h às 17h - Sesc Vila Mariana – Mostra Cinema Negro Brasil/África: Itinerância Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul. Filmes: Ramatha e Emporadas  (audiodescrição)

21h - Sesc Vila Santana – Espetáculo: Fantasmas (audiodescrição)

21h - Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth (audiodescrição)

21h - CineSesc – Filme Que Horas ela volta? (audiodescrição)

Dia 6 de dezembro (domingo)

11h - CineSesc – Filme Shaun Carnêro (Infantil – audiodescrição)

21h - Sesc Vila Mariana – Filme Medida por Medida (audiodescrição)

Homenagem da Iguale ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Descrição do vídeo: o intérprete de LIBRAS, Rimar Segala, está em frente a um fundo preto e sinaliza o texto falado, juntamente com a exibição sincronizada das legendas descritivas. Ele é magro, tem a pele branca, olhos castanhos e o cabelo bem curto. O logotipo da Iguale Comunicação de Acessibilidade está no canto superior direito da tela: formado pela palavra “Iguale” escrita dentro de um círculo de linha fina, ambos na cor branca, tem o pingo da letra “i” representado pelo símbolo matemático de igual, na cor verde. O mesmo logotipo estampa a camisa polo preta que o tradutor-intérprete está usando.

Iguale faz audiodescrição para os espetáculos Macbeth e Medida por Medida em cartaz no Sesc Vila Mariana

Dezembro de 2015 – Os espetáculos Macbeth e Medida por Medida, ambos do repertório do dramaturgo inglês William Shakespeare, em cartaz no Sesc da Vila Mariana, em São Paulo, terão ao longo desta semana o recurso inclusivo de audiodescrição produzido pela Iguale Comunicação de Acessibilidade. As sessões de teatro acessível fazem parte da Semana Inclusiva do Sesc São Paulo – evento integrante da Virada Inclusiva promovida pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo (SEDPcD).

O espetáculo Macbeth estará em cartaz nesta quinta-feira, dia 3, e sábado, dia 5. Já a peça Medida por Medida pode se vista amanhã e domingo. Essas sessões terão início às 21h, contendo a audiodescrição.

Também no Sesc Vila Mariana haverá no sábado audiodescrição para os filmes Ramatha e Emporadas, exibidos na Mostra Cinema Negro Brasil/África: Itinerância Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul. Após a exibição, acontecerá um debate com as cineastas Renata Martins e Joyce Prado. Este bate-papo terá audiodescrição ao vivo da Iguale.

De formato sonoro, a audiodescrição descreve por intermédio de um profissional denominado audiodescritor, todas as informações visuais de uma obra audiovisual, um impresso, uma fotografia ou outras manifestações culturais e comunicacionais; transformando texto em som, detalhando conteúdos, expressões e gestos, além de cenário, figurino e outros acontecimentos de uma cena, por exemplo.

Sobre os espetáculos

Macbeth - Macbeth, um general corajoso, ao voltar triunfante da guerra, encontra três mulheres misteriosas, feiticeiras, que lhe fazem a seguinte profecia: Macbeth será, em um futuro próximo, rei da Escócia. A ambiciosa Lady Macbeth, esposa de Macbeth, ao ficar sabendo da profecia, instiga seu marido a matar Duncan, o atual rei.

Macbeth, uma tragédia, traz um cenário de guerra permeado por pensamentos relacionados à origem do mal e da ambição que podem levar o homem a matar. Mas surgem algumas reflexões, como, de onde vem o mal? Onde se encontra o germe de uma ambição tão desenfreada que nos levar a matar?

Ficha técnica

Elenco: Thiago Lacerda, Giulia Gam, Marco Antônio Pâmio, Luisa Thiré e outros.

Direção: Ron Daniels

Media por Medida – Alarmado com a imoralidade e a corrupção que tomaram conta de sua cidade, o Duque resolve reintroduzir uma antiga lei que pune todo e qualquer abuso sexual com a morte. Contudo, ele deixa que a lei seja implementada por seu vice, Ângelo, a quem transfere o poder por um período, enquanto ele se disfarça de frei para observar tudo à distância.

Em Medida Por Medida, no caos da paz, o mundo se transformou em um bordel. Este é um mundo povoado por homens de grande poder e também por padres e freiras, prostitutas e cafetões, bêbados e arruaceiros, gente alegre e simples que leva a vida nas ruas, nos conventos, nos bordéis e nas prisões da cidade.

Ficha técnica

Elenco: Marco Antônio Pâmio, Luisa Thiré, Thiago Lacerda, Giulia Gam e outros.

Direção: Ron Daniel

Programação com audiodescrição Iguale

Dia 3 de dezembro (quinta-feira)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth

Dia 4 de dezembro (sexta-feira)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida

Dia 5 de dezembro (sábado)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Macbeth

Dia 6 de dezembro (domingo)

21h – Sesc Vila Mariana – Espetáculo Medida por Medida